Arquivo

Archive for the ‘Testes’ Category

Estou de volta, mas o que se passou?

12 de Outubro de 2009 2 comentários

Oi pessoal, estou de volta! É o mais simpático que posso dizer depois de ter estado sem publicar nada aqui no blogue muito tempo, mas a falta de tempo e um vírus informático em conjunto dão umas dores de cabeça dos diabos…

Por essa razão decidi fazer uma síntese de tudo o que aconteceu durante o tempo que estive “fora”. Foi uma semana bem agitada com as confirmações de rumores e lançamento de mais alguns, o facto de Glock continuar com problemas, e ainda a possibilidade de Massa voltar já após resultados positivos nos testes da FIA!

Depois de Alonso, mercado toma forma

Assim que Fernando Alonso confirmou a sua ida para a Ferrari foi ver o mercado inteiro a palpitar!

Primeiro foi a vez de Robert Kubica anunciar que vai “regressar às origens” ao ingressar na Renault, equipa na qual esteve ligado no início da sua carreira. Ninguém sabe o que fará ao volante do carro de Enstone para o ano nem o companheiro, mas ninguém espera que lute pelo título de 2010.

Agora, acredita-se que o acordo Barrichello-Rosberg está absolutamente garantido. Eu pensei que esperariam para ver quem ganhava o título para decidir, mas a Brawn nem pareceu importar-se… Possivelmente a decisão errada já que seria um grande “revés” financeiro se Rubinho fosse para a Williams com o título no bolso!

Massa pode voltar e Glock saiu

Depois do aparatoso acidente de Timo na qualificação para o GP do Japão, no qual o alemão levou alguns pontos resultantes de um corte na perna. Como já se esperava, o piloto da Toyota não está em condições para pilotar em Interlagos, e duvido muito sinceramente que consiga regressar antes de 2010…

Quem também não se espera ver de regresso às pistas (pelo menos com um carro de 2009) é Felipe Massa que apesar de testes positivos não está pronto fisicamente para o esforço exigido. Schumacher testou o F2007, tal como Massa o fez hoje, mas circularam rumores que o alemão tinha desmaiado ao volante com as forças G.

Por isso, e se Felipe não quiser ser humilhado por Kimi Raikkonen, numa altura em que o “Iceman” está num grande momento, o melhor que o brasileiro tem a fazer é esperar por 2010 para encarar o “desafio Alonso” de um modo mais correcto.

Mosley e Ecclestone falam, mas quem os ouve mesmo?

Para não variar muito os dois… dirigentes (para não lhes chamar outra coisa…) da Fórmula 1 voltaram a fazer das suas. Sem qualquer surpresa Bernie voltou a defender que com o sistema de medalhas era tudo muito melhor, e que as equipas tinham reagido com mais afinco… Eis o mau lado dos resultados do “Renaultgate”: Briatore já não está cá para o substituir!

Já o outro “chefão” decidiu avisar para que “certas pessoas comecem a preparar os seus advogados” pois revelou estar a preparar um livro de memórias no qual fará revelações explosivas. Há alguém no paddock que não tenha uma, só por acaso?

Leia também:
Capa Autosport – Mercedes quer comprar a Brawn
Como?!
Análises de Mercado 2010 – parte 2

Post anterior: Capa Autosport – Lorenzo não atira a toalha!

Anúncios

Que venha 2010 para nos divertirmos…

20 de Agosto de 2009 Deixe um comentário

Após meses de batalhas, guerrilhas, birras e encenações chega finalmente ao fim a cavalgada de Mosley nos regulamentos. Sim, porque eu duvido que tenha sido ele ter as ideias principais do regulamento! “Mad” Max não tem princípios suficientes para colocar a F1 em paz…

Enfim, a F1 está de volta à serenidade com a publicação dos regulamentos que ficaram em vigor até 2012. As medidas prometem trazer de volta paz, sossego, e, acima de tudo, competição mais saudável para a competição. Eis os principais pontos dos regulamentos:

Reabastecimentos proibidos: Após 16 anos com o combustível a poder ser colocado nas paragens juntamente com as trocas de pneus, chega ao fim. Para além dos grandes perigos associados, os reabastecimentos retiraram muita acção da pista, que se passou a desenrolar nas boxes…

Qualificação: Apesar da duração das 3 sessões classificatórias continuarem na mesma, existem alterações. Em vez de cinco, oito carros passarão a ser eliminados na Q1 e Q2. A “Superpole” continuará com o “clube restrito” de apenas 10 carros.

A FIA conseguiu ter juízo e não obrigou os pilotos a correrem na qualificação com o depósito cheio para a corrida, voltando a “pole position” a ter outro significado para quem a conquista. Tudo para evitar que aconteça o mesmo que na Hungria

Sistema de medalhas foi ao ar: Apesar das últimas palavras de Bernie Ecclestone em relação às possibilidades de Vettel conquistar o título fossem maiores com o “seu” sistema de medalhas, as regras dos pontos não se alteraram.

Acho que não devemos ir ao exagero de apenas premiar os 3 primeiros, mas o sistema tem que favorecer um pouco mais quem ganha. Bom mesmo era o sistema da FOTA (12-9-7-5-4-3-2-1)…

Regras de testes e KERS mantidos: Tal como o F1 Fanatic também acredito que as pessoas julgaram o KERS demasiado depressa, e numa altura em que o peso mínimo dos carros será aumentado creio que as equipas se vão sentir mais tentadas a transformar os 15kg extra em mais 80 cavalos, e não em mais peso…

Sem surpresas, a FOTA insistiu e conseguiu manter a regra de não haver testes durante a temporada. No entanto, isto vai acabar por impossibilitar o ingresso de piltos novos a meio da temporada (Alguersuari, Badoer, Grosjean) como se fazia há uns anos atrás (Kubica, Vettel).

No entanto, o geral das regras está melhor do que há uns anos atrás, e pode ser que a estabilidade dos regulamentos ajude os técnicos a transformarem estes camiões, em algo mais imaginativo. Alguém se lembra dos flancos do Honda de 2006?

E você, o que acha das regras para 2010?

Novela: Schumacher e Massa na Ferrari

3 de Agosto de 2009 Deixe um comentário

Schumacher testa o F2007 no Mugello

Após os testes de Michael Schumacher com o Ferrari F2007 da colecção de um milionário, a confusão já estalou na F1, pois o carro tinha pneus “slicks”. A Ferrari é acusada de ter testado (ou seja, testou pneus) durante a temporada, quando isso é rigorosamente proibido no regulamento. No entanto, Schumacher afirma que os pneus usados eram realmente “slicks”, mas que eram os desta temporada de GP2…

Isto coloca em risco o próximo teste do alemão com o carro deste ano, pois algumas equipas que tinham aceite o teste, começam a temer que a Scuderia aproveite-se indevidamente deste. BMW e Williams estão entre os queixosos, dizendo-se que no caso da equipa de Sir Frank, é uma vingança à suspensão aplicada pela FOTA…

Ecclestone aproveitou o regresso do alemão da melhor maneira, pois pretende encher as bancadas das próximas corridas. Alguns pilotos como Hamilton e Webber também estão a gostar da ideia do hepta-campeão voltar, com o australiano a dizer mesmo que Schumi vai ganhar uma corrida este ano.

Felipe Massa ficou com mazelas visíveis no olho esquerdo

O homem que Schumacher está a substituir, Felipe Massa, saiu esta manhã do hospital dando uma entrevista à saída. O brasileiro, afirmou que quer regressar o mais depressa possível ao volante, chegando ao ponto de querer participar já em Valência! Aproveitou também para agradecer a todos que o ajudaram: médicos do hospital, os de pista, a todos que lhe mandaram mails, e, ainda, a Deus por se encontrar vivo.

Mesmo assim, a marca foi deixada tanto no subconsciente do piloto como na sua cara…

Actualização: Frank Williams é contra o teste de Schumacher, impedindo-o de testar com o F60. Também, confira a entrevista completa a Felipe Massa.

De malas aviadas

31 de Julho de 2009 Deixe um comentário

As notícias vêm de Itália (e de Hungria): Schumacher testou em Maranello o Ferrari F2007 de Felipe Massa, na temporada de 2007. Como os testes este ano estão proibidos, o carro foi “emprestado” por um milionário que havia comprado o carro. O alemão tem ainda (confirmado à pouco) um teste com o Ferrari deste ano, pois as equipas da FOTA concordaram, pois não querem ter um piloto que não consegue controlar o carro na pista de Valência…

Felipe Massa continua no seu estado brincalhão, recebendo alta na próxima segunda-feira. O brasileiro ainda brincou com Barrichello, dizendo: “Porra, tinhas logo que me acertar na cabeça?”

Quem também vai estar parado durante algum tempo sou eu, porque vou finalmente sair de Lisboa nestas férias de Verão. Finalmente vou sair do ambiente citadino para algo mais rural, mas com esse ambiente vem também uma pausa nas publicações, que voltarão 2ª feira.

Cheguei, vi e venci…

16 de Março de 2009 Deixe um comentário

Não estamos a falar de Júlio César, mas sim de Rubens Barrichello, hoje em Jerez de la Frontera, palco do primeiro dos últimos seis dias de testes antes do início do Campeonato do Mundo de F1, em Melbourne, na Austrália, Rubens Barrichello voltou a colocar o Brawn GP no topo da tabela de tempos, ainda que, para já só tenha rodado acompanhado da Renault e da Williams.

Rubens Barrichello fez o melhor tempo dos treinos, seguido de Alonso (que teve um acidente) e depois Nico Hilkenberg.
A boa performance da Brawn GP tem sido uma constante durante os testes finais antes do GP da Austrália, que acontece dia 29 de Março, em Melbourne. A equipe, que era tida como o elo mais fraco do pelotão, tem mostrado fiabilidade e já aparece entre as favoritas a subir ao pódio na prova de abertura da temporada.
Tempos
1. Barrichello Brawn 1m19s236 102 voltas
2. Alonso Renault 1m19s895 40 voltas
3. Hulklenburg Williams 1m20s013 69 voltas

Velho?! Eu?

13 de Março de 2009 Deixe um comentário

Com o melhor tempo da semana, Rubens Barrichello terminou o último dia de testes colectivos da Fórmula 1 em Barcelona na frente. O brasileiro confirmou o bom desempenho da Brawn GP, que sempre esteve entre os primeiros colocados em todos os dias de actividades no circuito espanhol. Isto após circularem rumores que o brasileiro estava arrumado…

O piloto brasileiro continuou a demonstrar todo o potencial do novo monolugar da Brawn GP, ao ser o único a rodar no segundo 18, com uma volta em 1.18,926s, num registo que deixou o segundo melhor, Nico Rosberg, em Williams, a 0,848s.
Timo Glock encerrou o lote dos três mais rápidos, com o Toyota, ficando já a mais de um segundo, ao passo que outro alemão, Sebastian Vettel, com o Red Bull, foi o quarto mais rápido.
“A Brawn não é uma surpresa para mim porque eles estão a preparar o carro há muito tempo. Eles fizeram um excelente trabalho com a aerodinâmica” – diz Fernando Alonso. O espanhol, aliás, fechou o dia na quinta posição, mesmo com um motor quebrado no início da sessão vespertina de testes. Alonso ficou quase dois segundos atrás de Barrichello. Lewis Hamilton, seu grande rival na Fórmula 1, tinha sido o pior de manhã, mas melhorou e terminou os testes na oitava posição. O inglês da McLaren foi alvo de hostilidades da torcida espanhola.
Felipe Massa, segundo nos testes de quarta-feira, terminou na sexta posição deste último dia. O brasileiro foi mais de um segundo e meio mais lento que o tempo de Barrichello. Ele ainda foi superado pelos alemães Timo Glock, da Toyota, o terceiro colocado, e de Sebastian Vettel, o quarto. No fim da tarde, a Ferrari ainda testou com o piloto o novo sistema de luzes no pit stop, o famoso “pirolito electrónico”.
Tempos
1. Barrichello Brawn 1m18s926 110 voltas
2. Rosberg Williams 1m19s774 120 voltas
3. Glock Toyota 1m20s091 128 voltas
4. Vettel Red Bull 1m20s576 83 voltas
5. Alonso Renault 1m20s664 64 voltas
6. Massa Ferrari 1m20s677 92 voltas
7. Kubica BMW Sauber 1m20s740 134 voltas
8. Hamilton McLaren 1m20s869 70 voltas
9. Buemi Toro Rosso 1m21s013 62 voltas
10. Fisichella Force India 1m21s045 141 voltas
11. Bourdais Toro Rosso 1m21s629 27 voltas
Categorias:Montmeló, Testes

Segue, segue, segue,…

12 de Março de 2009 Deixe um comentário

A Brawn GP continua a impressionar nos testes em Barcelona, Jenson Button, companheiro de Rubens Barrichello na nova equipe, marcou o melhor tempo desta quarta-feira, 1,041s à frente do brasileiro Felipe Massa, o segundo colocado do dia com a Ferrari. O vice-campeão de 2008 teve um problema mecânico na parte da manhã, com apenas 1h27m de treino, e só voltou a andar com o F60 à tarde, mas ainda conseguiu dar 109 voltas.

Na terceira posição ficou colocado Robert Kubica, em BMW-Sauber , muito perto do homem da Ferrari, logo seguido por Timo Glock, em Toyota, que ficou a cerca de duas décimas dos pilotos da Ferrari e da BMW-Sauber. Um pouco atrás ficou Fernando Alonso, cuja equipa, a Renault tarda em aproximar-se dos registos mais rápidos, e só a espaços o espanhol o conseguiu no início desta semana.
O inglês Lewis Hamilton errou na parte da tarde e bateu na curva 3, danificando as asas dianteira e traseira de seu carro. A McLaren continuou a decepcionar em Barcelona. Nem com o inglês ao volante o carro melhorou seu desempenho. Ele terminou o dia na última posição, a 2s530 do tempo de Jenson Button.
Sebastian Vettel, da RBR, foi o sexto colocado nesta quarta-feira, mas foi o responsável pelo encerramento dos testes. O alemão rodou na curva 4 a três minutos do fim das actividades e provocou a derradeira bandeira vermelha do dia. Os pilotos voltam a andar nesta quinta-feira, último dia no circuito de Barcelona.
Tempos

1. Button Brawn 1m19s127 130 voltas

2. Massa Ferrari 1m20s168 109 voltas
3. Kubica BMW Sauber 1m20s217 109 voltas
4. Glock Toyota 1m20s410 99 voltas
5. Alonso Renault 1m20s863 107 voltas
6. Vettel Red Bull 1m21s165 102 voltas
7. Rosberg Williams 1m21s324 89 voltas
8. Fisichella Force India 1m21s545 97 voltas
9. Buemi Toro Rosso 1m21s569 140 voltas
10. Hamilton McLaren 1m21s657 82 voltas
Categorias:Montmeló, Testes