Arquivo

Archive for the ‘Opiniões’ Category

Etihad Airways Abu Dhabi Grand Prix 2009 – Qualificação

9 de Novembro de 2009 Deixe um comentário

Começa a altura das recuperações do tempo perdido. Depois de não me ter corrido lá muito bem os últimos dias, aproveito para dizer duas coisas: irei começar a recuperação com uma média de um post por dia, e aproveitarei a calma pré-temporada ao anuário.

Enfim, comecemos. Notem que as análises que vou fazer serão feitas como se fossem dadas no momento, ou seja, nesta análise falarei como se a corrida não tivesse sido já disputada. Ler mais…

Grande Prêmio Petrobras do Brasil 2009 – Qualificação

18 de Outubro de 2009 1 comentário

Numa das sessões de qualificação mais demoradas da história (não digo a mais demorada porque não tenho a certeza), que durou aproximadamente 3 horas, Rubens Barrichello conseguiu pole position no seu território e relança o mundial com as péssimas performances de Button e Vettel.

Depois de termos voltado a ver Button e a sua família super descontraídos durante a 6ª feira e um Vettel sorridente, tudo mudou com as caras sombrias de regresso aos dois homens que lutam pelo título. Vettel perdeu o título, e mesmo com chuva é demasiado anormal que consiga um pódio no circuito… A não ser que Webber se estampe contra o muro, claro!

Título com novo fôlego

A brilhante performance de Barrichello aliada à sorte que teve na Q2, ao acabar em 10º com a ameaça de Kobayashi o mandar para fora a acabar com um erro do japonês na parte final da prova.

Button e Vettel fizeram péssimos resultados quando tinham evidenciado bons resultados durante os treinos livres. Jenson ainda se compreendeu porque nunca foi bom à chuva (apesar da 1ª vitória na Hungria), mas Sebastian tinham a fama do mestre da chuva, e o modo como parou o carro nas boxes diz tudo: adeus título…

Ameaças a Barrichello

Para ameaçar o “conto de fadas” de Rubinho em casa, estão Webber, Sutil e Trulli que parecem ter os carros, as capacidades e as estratégias para conseguirem incomodar bastante o brasileiro.

Apesar de não ter ficado muito claro o que Mark Webber deverá fazer na corrida para ajudar a equipa e Vettel a conseguirem atrasar a decisão, o simples facto de o australiano estar mais pesado que Rubens deverá dar o bom espectáculo na largada.

Sutil e Trulli têm mostrado não estarem apenas a fazer figura na F1 nas últimas provas, mas é óbvio que ambos devem ser levados a sério. No entanto a motivação inconstante de Jarno e os excessivos erros sob pressão de Adrian (Shangai e Nurburgring) mostram que os seus principais adversários serão eles próprios!

Toro Rosso e Williams aos pontos…

Depois de ter passado toda a segunda parte da época na cauda do pelotão com as melhorias da Force India, a Toro Rosso esteve bastante bem em Interlagos mesmo com o line-up inexperiente, com Alguersuari a ficar na Q2, e Buemi a partir de 6º lugar (a sua melhor qualificação de sempre) mesmo sendo o mais pesado da Q3!

Já Williams mostrava ser a mais forte candidata à pole position na Q1 e Q2, mas inexplicavelmente e apesar de terem uma estratégia igual aos do topo ficaram em 7º e 9º.

Mau tempo e acidentes assustam a FIA

Depois de termos achado que tínhamos atingido o fundo do poço com a qualificação do GP do Japão, creio que conhecemos profundidades maiores em Interlagos… O mau tempo já tinha feito das suas no 3º treino livre, mas na qualificação foi o descalabro.

Fisichella rodou e o motor morreu e bloqueou a pista. Aí entendeu-se a demora para recomeçar. Depois começou a Q2, e Liuzzi perdeu o controle na recta da meta. Apesar da esctaculariedade do acidente, o italiano saiu a pé.

Aí sim creio que foi um disparate aquele tempo imenso (quase uma hora) que os comissários perderam para finalmente recomeçarem o treino, quando, na minha opinião, as condições não estavam assim tão melhores na hora do recomeço…

“Os comissários da FIA são como as velhinhas, cheios de cautelas excessivas,
e enquanto isso não mudar vamos ter mais cenas tristas como as de hoje…”

Jaques Laffite sobre o GP da China

E não é que ele tinha razão…

Leia também:
Fuji Television Japanese Grand Prix 2009 – Qualificação
Singtel Singapore Grand Prix 2009 – Qualificação
Gran Premio Santander d’Italia 2009 – Qualificação

Post anterior: Grande Prêmio Petrobras do Brasil 2009 – Previsões

Agora é que está tudo tramado…

11 de Setembro de 2009 Deixe um comentário

Rumores não faltavam para tentar justificar ou descobrir tudo o que se passou relativo ao “Renaultgate”, mas agora é que parece que “o caldo entornou” para os lados de Enstone. Um depoimento assinado por Nelsinho Piquet foi para às mãos do F1sa.com que o colocou à disposição de todos.

No depoimento prestado por Piquet, está tudo desde as confirmações de que Symonds e Briatore mandaram o brasileiro chocar contra o muro logo após a paragem de Alonso, de modo a favorecer o espanhol. Diz também que apenas aceitou colaborar, porque Flavio lhe tinha dito que era o necessário para ver o seu contracto renovado, pois ele estava impedido de negociar com outras equipas.

No mesmo documento, está escrito que a curva foi escolhido por estar longe do alcance das gruas e guindastes, o que obrigaria à entrada do Safety-Car. Mais preocupante ainda é que no sentido da segurança, apenas Pat Symonds disse para ele não se ferir, quando aquele acidente poderia não só ter ferido o piloto como os comissários e público que estavam perto!

Após todos estes eventos, Piquet afirma que o assunto foi esquecido, pois apenas Briatore disse discretamente “obrigado” após a corrida.

No entanto a equipa parece desesperada em salva guardar a equipa de escândalos potencialmente desastrosas, já que minutos antes deste post declararam que iriam começar acções legais contra a família Piquet, por “extorsão e alegações falsas”…

No entanto, eis a minha questão: alguma vez um piloto tramaria a própria equipa simplesmente por ter sido demitido? Já imaginaram como teria feito o Barrichello se tivesse esse tipo de temperamento com a Ferrari?!

Portanto tal como o Capelli, acredito que esta história está muito mal contada, e que mesmo um julgamento da FIA não deverá desenterrar “os podres” da equipa francesa. Algum de muito profundo aconteceu, e explica porque Piquet não saiu logo da equipa, e ainda teve a “oportunidade” na Hungria…

No entanto está a faltar um pormenor bem grande: quem sabe desta trama? Muitos defendem que o mais provável é ter ficado tudo entre Piquet, Briatore e Symonds. Isto porque no documento de Piquet lê-se que o engenheiro teria ficado surpreso com a natureza com base no acidente, por outras palavras, achou muito estranho o brasileiro não ter travado.

Video-jogos de F1 – F1.06

24 de Agosto de 2009 Deixe um comentário

Video-Jogos de F1 – GP4

21 de Agosto de 2009 2 comentários

Após grande alarido com o esboço do que a Codemasters vai colocar no jogo F1 2009 para a Wii (que sairá para PC e PS em 2010), o F1 Fanatic lembrou-nos daquele jogo bem antigo chamado Super MonacoGP. Não era licensiado, havia um piloto por GP equipa, categorias (tal como na LeMans Series) e as pistas eram oficias, bem, oficias de 1989…

Isto lembrou-me também de dois jogos de F1, mais actuais diga-se de passagem, com gráficos melhores, e os quais ainda jogo hoje. Estou a falar do saudoso GP4 (para o qual ainda hoje se fazem mods) e o último jogo oficial da F1: o F1.06 (em Portugal com a capa de Tiago Monteiro).

Decidi dar uma pequena análise aos dois: começo hoje com o GP4, e para dar especial atenção ao GP da Europa (no qual gostava de ver Rubinho ganhar), o F1.06 apenas será analisado na 2ª feira.

GP4 by Geoff Crammond

O GP4 foi um jogo criado por Geoff Crammond e vem de uma série de jogos chamdos F1 Grand Prix. O jogo retrata a temporada de 2001, com os pilotos e equipas a serem os de final de ano, por exemplo, apesar de só ter participado em 2 corridas, Tomas Enge aparece por terem sido as últimas…

Após o GP3 ter ficado aquém das expectativas, o GP4 transformou-se num dos melhores (o melhor mesmo) simuladores de F1 de sempre. Apesar de no aspecto deixar um pouco a desejar, a condução é muito realista, ora veja uma comparação entre um verdadeiro F1 (esquerda) e o GP4 (direita):

O jogo surgiu com bastantes “bugs”, a maioria deles foram corrijidos, mas houve outros que nem por isso… Por exemplo: o carro partia-se ao meio! No entanto, o jogo não perdia nada na minha classificação, pois os acidentes até eram realistas, vejam:

O jogo foi tão adorado pelo mundo no geral, que muitos se dedicaram ao simples acto de criar “mods” das temporadas para o jogo: de 1979 passando por 2008! Aliás, o próprio Geoff Crammond criou um bastante razoável “mod” desta temporada… Eis o mod de 2007:

E foi a minha publicação deste maravilhoso jogo, acesse ao site aqui, aprecie o seu fim-de-semana, amanhã é a qualificação, e depois os meus pitacos.

Alternativa alemã – Lausitzring

14 de Agosto de 2009 Deixe um comentário

Irá haver GP da Alemanha em 2010, sem Nurburgring ou Hockenheim?

Aquando das lutas entre a FIA e a FOTA… OK, elas ainda continuam, mas agora será mais complicada uma interferência da Federação graças ao novo Pacto de Concórdia. Mas como eu dizia, na altura em que as equipas retiraram as suas inscrições e disseram que abandonariam a F1 no final do ano, entregaram o esboço do calendário.

Nós, os portugueses, lembramo-nos muito bem, pois esse esboço tinha Portimão no calendário. Mas, devido ao facto de o Nurburgring não ter capacidade financeira para organizar a prova todos os anos consecutivamente, e do Hockenheim ter retirado a sua participação para 2010, levou a associação das equipas a escolher outro circuito para o GP da Alemanha…

Nenhum blogue levantou quaisquer publicações acerca do assunto, e eu mesmo só reparei nisso quando as “pazes” já estavam feitas. O circuito de que eu estou a falar é o Lausitzring.

Vista aérea do circuito de Lausitzring na Alemanha Oriental

O circuito que começou sendo uma mina de carvão, faz lembrar bastante Indianápolis, com o circuito principal a ser uma pista com uma recta com as tribunas mesmo ao lado, e o resto da volta a ser em áreas em que o público está mais afastado. Ao lado desta parte do complexo existe uma oval (das poucas na Europa), as bancadas têm grande capacidade. As duas pistas podem-se ligar para corridas de Endurance com 11km, mas mais vulgarmente o percurso total é usada para testes e não eventos de destaque.

Desde 2000 que o circuito tem sido usado em provas, como de DTM ou Superbikes, mas após 1 ano de competição veio uma mancha negra, levando à morte de Michele Alboreto (ex-piloto F1, para quem não sabe), e levando também Alex Zanardi a perder as pernas na oval. No entanto, nenhum destes acidentes teve a ver com o layout da pista, sendo o EuroSpeedway considerado bastante seguro.

A F3 Euroseries é uma das categorias que passa pelo Lausitzring

No vídeo que se segue, pode-se ver uma volta da A1GP em 2005, em que se torna óbvio que se a pista quiser acolher a F1, precisa ainda de algumas obras de alargamento de pista e escapatórias, pois os muros estão demasiado próximos nalguns sectores… Veja por si mesmo:

Pesos e medidas

31 de Janeiro de 2009 Deixe um comentário

Nico Rosberg juntou a sua voz ao coro de críticas contra o sistema KERS, não pela sua perigosidade ou pelos seus custos, mas pelas implicações que traz para os pilotos mais pesados.
O piloto alemão critica a actual regra de peso mínimo obrigatório, que é de 605kg com o piloto incluído, justificando que o peso do KERS irá colocar os concorrentes mais altos e mais pesados em desvantagem, uma vez que os 25 a 40kg do KERS dificultam a distribuição de peso do chassis. Para Rosberg, essa situação já o obrigou a fazer uma dieta.
“Já perdi peso e até no Natal eu estava a contar as calorias que ingeria. Penso que a regra do peso mínimo é injusta porque os pilotos maiores e mais pesados estão em desvantagem mesmo antes de começarem”, disse Rosberg à revista Speedweek, acrescentando que “isto deveria ser discutido na GPDA (Associação de Pilotos)”.
Em seu lugar, o jovem alemão advoga que deveria ser imposto um limite variável, baseado no peso de cada piloto, para que os mais pesados não fiquem em desvantagem.
Até agora, sabe-se que Nico Rosberg, Robert Kubica, Kimi Raikkonen e Fernando Alonso perderam algum peso para se adaptarem a esta nova realidade. No entanto, Kubica já está no seu limite de peso, encontrando-se abaixo dos 70kg para o seu 1.85m.