Arquivo

Archive for the ‘Heikki Kovalainen’ Category

Grande Prêmio Petrobras do Brasil 2009 – Corrida

19 de Outubro de 2009 Deixe um comentário

E pronto! O campeonato terminou apesar de faltar uma corrida para o fim, com Jenson Button a conquistar o título para si e para a Brawn como já se esperava. Barrichello voltou a ter azar em casa, quando parecia ter-se finalmente livrado dele depois da brilhante pole position no Sábado

Para a Red Bull é o fim do sonho, apesar de Vettel ainda estar a discutir o vice com Rubinho. Kobayashi foi, de longe, a melhor estreia deste ano (desde Vettel, mesmo!), dando muito trabalho ao novo campeão do mundo, Nakajima, Fisichella,… Tudo pilotos que deverião estar muito acima do “rookie” nipónico!

Estou-me a esquecer de alguma coisa… Ah! É verdade: foi Mark Webber quem ganhou a corrida.

Não vencer era impossível

Apesar de muito eclipsado pela conquista do título de Button (tanto pelas câmaras de TV como na blogosfera), Mark Webber foi o justo vencedor de uma corrida em que foi perfeito de princípio a fim para conseguir os primeiros pontos desde o GP da Hungria, e a segunda vitória da carreira, com Kubica atrás de si.

O acidente monumental entre Trulli e Sutil (de que falarei em pormenor mais à frente) que levou, também, Alonso consigo ajudou bastante o australiano. Isto porque, não só arruinou a estratégia de Barrichello, como também se viu livre de dois adversários bastante sérios devido às suas estratégias.

Incidentes diversos provocam SC

Depois de todos os carros terem passado em segurança pelos “S de Senna” achámos que o GP do Brasil não iria trazer a sua habitual debandada inicial, mas “Físico” e “Kova” depressa comprovaram o contrário.

Heikki pisou com excessiva força o corrector na ânsia de passar Vettel, e isso foi fatal pois ao perder o controlo forçou Giancarlo a “fugir” para a relva, acabando com as aspirações de pontos para ambos quando precisam de reforçar as suas posições nas respectivas equipas.

Mais à frente, Sutil bloqueou um pneu para evitar Raikkonen (que tinha danificado a asa dianteira em Webber) e com isso viu-se na “mira” de Trulli. Mas aí o italiano exagerou pisando a relva, perdeu o controlo e destruiu o radiador de Sutil, indo cada um para seu lado… O Force India do alemão estava desgovernado e acabou por acertar em Alonso, vítima inocente do acidente.

Safety-Car para a pista, e mesmo assim houve mais acção: nas boxes estavam os dois finlandeses, Raikkonen e Kovalainen, devido aos seus incidentes. Mas vendo Kimi sair das boxes, Heikki quis-se apressar e levou a mangueira consigo. A gasolina continuou a deitar, e quando entrou em contacto com os escapes do outro finlandês incendiou.

Temeu-se o pior, mas o piloto da Ferrari nem parou, com o incêndio a estinguir-se sozinho. Kovalainen lá parou, e, num acto de “fairplay” os mecânicos da Brawn retiraram a mangueira para Heikki continuar.

Título arrumado

Como já disse mais à frente, Jenson Button conquistou o seu primeiro triunfo no campeonato mundial de Fórmula 1, conseguindo um título em que poucos acreditavam, com uma performance digna da conquista, indo com a faca nos dentes durante as primeiras voltas, e tendo a serenidade de não cometer loucuras quando tentou passar Kobayashi.

Quem sabe, agora que está libreto da pressão de ir com segurança, possa conseguir ir sem pressão para o Abu Dhabi lutar pela vitória.

Barrichello devia ir à bruxa antes de correr em Interlagos… Pela quarta vez em que conquista pole position na “sua casa”, não conseguiu ganhar a corrida. Tudo começou na largada, com a entrada do Safety-Car a destruir-lhe a estratégia, depois deu-se mal com o último jogo de pneus, e depois a defender-se de Hamilton o inglês furou-lhe o pneu traseiro!

Já Vettel foi muito consistente, porque apesar de o RB5 ter sido o carro a bater na pista brasileira, o alemão nunca desistiu do título, chegando em quarto e passando Button nas boxes graças a umas voltas-canhão “à la Schumi”.

Kobayashi e Hamilton brilhantes

Eram muitas as dúvidas em redor do que estes dois fariam na corrida.

Kobayashi tinha dado bons sinais no Japão, e não estava mal em Interlagos, mas as dúvidas relativas ao facto de ser um japonês na Toyota subsistiam. Eu próprio me incluo na lista!

No entanto foi incrível a capacidade com que progrediu pelo pelotão, dando muito trabalho a Jenson Button até o britânico lá o conseguir passar após 19 voltas (!), e num um-a-um com o compatriota Nakajima numa luta incrível saiu vitorioso.

Já Hamilton foi ainda melhor: a opção por um set up para seco parecia um erro gravíssimo na qualificação, mas foi perfeita para a corrida, pois a chuva não fez a aparição habitual no fim-de-semana. Dito isto, parece fácil, mas Lewis foi extraordinário chegando ao pódio, enganando-se na posição até ele e Kubica perceberem que estavam no lugar um do outro…

Leia também:
Fuji Television Japanese Grand Prix 2009 – Corrida
Singtel Singapore Grand Prix 2009 – Corrida
Gran Premio Santander d’Italia 2009 – Corrida

Post anterior: Grande Prêmio Petrobras do Brasil 2009 – Qualificação

Anúncios

Fuji Television Japanese Grand Prix 2009 – Corrida

4 de Outubro de 2009 Deixe um comentário

Finalmente a Red Bull e Vettel mostraram a equipa que dominou no meio da temporada, apagando as más memórias vividas mais recentemente! Apesar de ter feito, na prática, uma sessão de testes durante a corrida, Webber ainda conseguiu achar o seu ritmo no final, marcando a volta mais rápida da prova.

Ao contrário do que se previa não foi uma prova emocionante. Na realidade, acho que foi a mais tediosa da temporada inteira pois houve poucas ultrapassagens, e nem no cronómetro tivemos lutas dignas desse nome… Os momentos altos do fim-de-semana foram mesmo o grid completamente trocado e os acidentes na qualificação.

Tão perto e tão longe

É assim que se pode classificar a corrida de Sebastian Vettel e consequente situação de campeonato, pois o alemão está num momento fantástico, mas a sua situação de campeonato, ainda que tenha melhorado graças à fraca corrida dos Brawn. O alemão está a apenas 2 pontos de Barrichello. Se a equipa do brasileiro continuar assim, Sebastian poderá ser levado a sério para o título.

O alemão dominou absolutamente os acontecimentos, não deixando Hamilton chegar-se nas fundamentais 2 primeiras voltas. A partir daí foi bastante monótono, pois estava mais pesado que o inglês. O resultado foi importante para a Red Bull porque Webber não conseguiu recuperar dos problemas de Sábado, e parou duas vezes nas 4 voltas iniciais.

No entanto, ainda se conseguiu redimir efectuando nas voltas finais o recorde de tempo da corrida.

Brawn decepciona

Os britânicos sabiam que os RB5 seriam os melhores na pista japonesa, mas esperava-se que os carros de Ross Brawn conseguissem chegar ao pódio. O resultado final foram dois carros nos derradeiros lugares pontuáveis e muitas dores de cabeça para Barrichello, que ganhou apenas 1 ponto ao seu rival.

Corre-se o risco de, pela segunda vez consecutiva, vermos um britânico sagrar-se campeão do mundo no GP do Brasil às custas de um brasileiro… Só faltaria Rubens celebrar o título durante 30 segundos para ser uma cópia!

Toyota e McLaren cumpriram o seu “papel”

Depois dos resultados obtidos na qualificação, ambas as equipas sabiam exactamente o que iria acontecer: um piloto lá na frente, o outro no anonimato (ainda que no caso dos japoneses tenha sido forçado)… Trulli e Hamilton tomaram parte no único duelo de jeito desta corrida, com o italiano a ser passado na largada para voltar à frente no último pit stop.

Os seus companheiros tiveram destino diferente: Glock viu-se impedido de participar devido ao seu acidente que ameaça colocá-lo de fora o resta da época; e Kovalainen voltou a envolver-se num acidente em que tem grandes culpas (o outro foi com Barrichello na Turquia) com Sutil, terminando longe dos pontos e da possibilidade de ter o contracto renovado…

Ferrari e Williams correm correram só com um

Tanto a Scuderia como a equipa de Sir Frank, viram-se obrigados a verem os seus carros alternarem entre um ritmo forte e fracas exibições… Raikkonen e Rosberg foram constantes e chegaram logo atrás dos 3 primeiros com conduções limpas e constantes. No caso do finlandês foi uma boa resposta à entrada de Alonso para o seu lugar!

Já Nakajima e Fisichella não fizeram nada de especial, com o primeiro a não conseguir que o facto de correr em casa lhe melhorasse a performance, e “Físico” a juntar-se a Badoer no grupo dos italianos que não vingaram na Ferrari… A não ser, claro, que consiga pontuar nas duas últimas provas do mundial.

Safety-Car chamado no final

Quando nos minutos finais se achava que já nada aconteceria, Alguersuari perdeu o controlo do carro antes da chicane final, destruindo um placard, o seu STR04, e ainda largando um pneu que atravessou a pista duas vezes: onde estão as suspensões agora, hein FIA?

O SC era uma escolha óbvia, e por pouco não tínhamos mais uma corrida que encerrava atrás dele como na Austrália. No entanto, isto voltou a trazer problemas de pilotos com bandeiras amarelas, pois Rosberg teve o seu 5º lugar ameaçado até se comprovar pela telemetria que o alemão tinha abrandado…

Leia também:
Singtel Singapore Grand Prix 2009 – Corrida
Gran Premio Santander d’Italia 2009 – Corrida
ING Belgian Grand Prix 2009 – Corrida

Post anterior: Fuji Television Japanese Grand Prix 2009 – Qualificação

Fuji Television Japanese Grand Prix 2009 – Previsões

1 de Outubro de 2009 Deixe um comentário

E depois de eu ter faltado ao compromisso de fazer as previsões para o GP de Singapura, peço desde já desculpa, e prometo que não voltará a acontecer. Enfim, vem aí Suzuka, num regresso do GP do Japão a uma “pista a sério”. Sim, porque nunca ouvi elogios a Fuji, antes pelo contrário!

Acredita-se que o traçado poderá favorecer a Red Bull de um modo equivalente ao de Silverstone ou Nurburgring, e por isso Webber e Vettel deverão ser os vencedores. Brawn e McLaren terão algumas dificuldades, mas Toyota fará de tudo para brilhar perante o seu público na condição de única equipa japonesa. Eis as análises:

Red Bull deverá dominar

Depois de ter dominado em circuitos de média-alta velocidade como Nurburgring e Silverstone, os RB5 eclipsaram-se numa corrida em que todos tínhamos a certeza que dominariam. Isto porque a equipa austríaca calculou mal as coisas e foi com um acerto demasiado conservador… Agora, duvida-se que tal se repita.

Em especial na qualificação com chuva prevista: sempre que choveu este ano, foram os carros da Red Bull a terem grande vantagem sobre os rivais mais directos. Especialmente neste momento, em que Webber está sem o Mundial, que se pode esperar uma dobradinha com Vettel na frente.

McLaren e Brawn em luta feroz

Apesar de terem uma vantagem perfeitamente confortável sobre os carros da RBR, a Brawn não deverá querer arriscar ficar novamente na sombra da McLaren, porque isso levará a que a equipa fique à mercê dos britânicos nas contas do mundial.

No entanto para Barrichello o ideal seria ver os carros de Woking a intercalarem-se entre si e Button para ter hipóteses de título mais credíveis. Kovalainen está a ser eclipsado por Hamilton, e duvida-se que mantenha o lugar, mas se conseguir bater Lewis “a sério” poderá sonhar em conseguir aguentar a pressão de Raikkonen ou Rosberg.

Os outros

A Toyota fará tudo para conseguir brilhar perante o seu público, especialmente após ter dispensado os serviços de ambos os pilotos (não oficialmente, mas alguém duvida?) e com a reunião do orçamento de 2010 a ditar se permanecem ou não, um bom resultado caseiro ajudaria muito a tirar pressão…

BMW apostou forte na última corrida e apesar de só ter ganho um ponto, a verdade é que Suzuka trará os pontos fortes do F1.09 ao de cima. Espera-se que a Renault consiga chegar novamente aos pontos, com a Ferrari a afirmar que deverá estar pior nesta pista que em Singapura!

Tempo

Na corrida prevê-se uma corrida seca, mas os treinos serão completamente alagados. A qualificação tem risco de chuva, o que seriam excelentes novidades para a Red Bull, mas atenção que a McLaren está a “dar-lhe gás” como dizia uma antiga professora minha…

Diagrama do circuito

Folha de corrida

Leia também:
Gran Premio Santander d’Italia 2009 – Previsões
ING Belgian Grand Prix 2009 – Previsões
Telefónica Grand Prix of Europe 2009 – Previsões

Post anterior: Capa Autosport – Hamilton dá ajuda a Button

Análises de Mercado 2010 – parte 1

2 de Setembro de 2009 Deixe um comentário

A todos os que esperavam a análise ao Autosport peço desculpa, pois apenas virá para as 15h. Em vez disso vêem as análises à situação do mercado de pilotos (e de motores, que este ano também está a ser giro).

Ferrari

Após as brilhantes exibições de Raikkonen, a equipa tem um belo problema pela frente, pois já ninguém (nem o finlandês) tem a certeza se será despedido no final do ano para dar lugar a Alonso… Daí que a Ferrari seja a única equipa que pretende colocar 3 carros em pista.

Luca Badoer e Marc Gené têm tentado, mas (especialmente o italiano) não deverão ser mantidos, pois Domenicalli quer dar lugar a jovens. Schumacher tem agendado um teste com o F60 para o final do ano, e se Badoer e Gené não ficarem poderá ser um valioso piloto de testes…

McLaren

A McLaren tem um problema parecido ao da Ferrari, porque apesar dos rumores de cisão entre a equipa com a Mercedes e Hamilton, estes parecem ter desaparecido. Gary Paffett deverá, mais uma vez, desempenhar a função de piloto de testes que nunca chega a pilotar o carro…

Para o segundo carro, há três candidatos: Raikkonen poderá regressar a Woking, onde lutou pelo título em 2003 e 2005, mas o salário parece impeditivo; Kovalainen tenta manter o lugar, mas não me parece que isso aconteça, apesar de ter pontuado nas últimas quatro corridas; a melhor opção parece ser Rosberg que com o abandono da BMW teve que procurar outras equipas.

Ao contrário da Ferrari que só procura “dentro de casa”, a McLaren faz o contrário e o pobre De la Rosa, já merecia uma oportunidade.

Renault

Com todos os problemas que tiveram com os comissários no GP da Hungria, agora estão outra vez em tribunal pelas infracções de Singapura. Grosjean está a ter este ano, a sua adaptação à F1 para 2010. Di Grassi deverá ficar mais uma temporada na GP2, para seguir mais tarde o mesmo caminho que Kovalainen, Piquet e o próprio Grosjean seguiram.

Para a Renault existem poucas opções para o outro carro, pois Raikkonen e Kovalainen são hipóteses muito ténues, em especial o “Iceman” pelo salário exigido. Alonso poderá manter-se na equipa caso Kimi seja mantido na Ferrari, mas Kubica (esqueci-me de o pôr na imagem…) parece ser a melhor escolha.

Williams

A excelente época de Hulkenberg na GP2, já lhe trouxe um lugar reservado na equipa para 2010, mas a principal novidade é o motor da Renault que passará a equipar os carros de Sir Frank com a condição de deixarem Kubica para os franceses, o que não parece agradar-lhes de todo.

Barrichello e Heidfeld parece ter os seus lugares garantidos nas equipas a que pertencem (ainda que o alemão esteja condicionado pela possibilidade dessa mesma equipa não participar…). Rosberg continua a ser “perseguido” por Frank Williams, mas não me parece que o inglês seja bem sucedido…

Campos

Antes que perguntem, não. A foto não é do carro da Campos para 2010 (apesar de os motores Cosworth conferirem atrasos previstos de 4s…), mas sim de Adrián Campos na Minardi, porque foi a única foto com resolução aceitável que encontrei.

Enfim, de la Rosa está garantido na equipa, com os 10 anos de experiência, e os patrocínios da Repsol darem uma mãozinha. Para o outro lugar, não faltam candidatos, com a própria equipa com dúvidas na escolha, já que colocaram a mesma pergunta no seu Facebook

ING Belgian Grand Prix 2009 – Pontuações

31 de Agosto de 2009 Deixe um comentário

Após um belo fim-de-semana com exibições de ouro de Fischella e Raikkonen, chega a altura das avaliações. Já devem ter reparado que não há imagem de topo como no último GP, mas o programa de edição de imagem tem dado problemas… Passemos de conversa fiada às avaliações.

Ferrari: A primeira vitória do ano para a Scuderia tem nota pessoal de Kimi Raikkonen. O finlandês está a causar dores de cabeça a Montezemolo, pois o “Iceman” está dar exibições fantásticas! O seu sentido de oportunidade tem sido brilhante: 10. Um F60 na frente e um atrás, Badoer deverá ter feito a sua última corrida na F1, com uma exibição terrível: 1.

Force India: Após algumas corridas em que deixou muito a desejar, “Físico” foi de uma perfeição soberba, com a vitória a não ter sido uma miragem, mas sim uma forte possibilidade: 10. O seu companheiro não fez nada, num dia em que Giancarlo brilhou: 5.

Red Bull: Após a qualificação deficiente dos RBR, a corrida ia sempre ser complicada. Mas, Vettel conseguiu aproveitar a baixa de Button para recuperar terreno, ainda que tenha sido mais por abandonos dos outros: 7. Webber esteve irreconhecível, não acompanhando o seu colega, e quase acertando em Heidfled no pitlane, levando um “drive-through” que lhe roubou a possibilidade de pontuar: 4.

BMW Sauber: Com a subida de forma da BMW, vieram finalmente resultados animadores, com os pilotos a fazerem o esperado sem errar. Kubica fez uma corrida regular: 8. Já Heidfeld deu a sensação que poderia ter feito melhor: 7.

McLaren: Após corridas em que os MP4-24 foram a referência para o resto do pelotão (especialmente o carro de Hamilton), a realidade dura voltou. Lewis não conseguiu fazer bem nas poucas curvas que realizou, mas o acidente não foi culpa sua: 4. Já Kovalainen continua a tentar justificar uma renovação, com um sexto posto, numa corrida em que teve que recuperar terreno: 7.

Brawn: Após os carros de Ross Brawn terem recuperado algum ritmo em Valência, foi notória que em Spa as temperaturas não foram amigáveis para os BGP001. No entanto, isso não justifica a péssima qualificação de Button, que está a ficar na sombra de Barrichello há demasiado tempo: 4. Já Rubens, apesar de ter falhado na partida, fez uma corrida brilhante recuperando para os pontos, e aguentando-se em pista quando o motor começou a importunar: 9.

Williams: Após promessas de pódio, Sir Frank não deverá ter ficado contente com o ponto de Rosberg. O alemão conseguiu pontuar, mesmo com problemas de acerto, merecendo um carro melhor para o seu talento: 8. Nakajima voltou a decepcionar, e desta vez ficou mesmo em último (não contei o Badoer por razões óbvias…): 3.

Toyota: Depois de uma boa qualificação, com pesos aceitáveis, esperava-se (pelo menos) ver um Toyota nos pontos. Nada disso aconteceu com Trulli a desperdiçar mais uma vitória (a primeira foi no Barhain) na traseira de um Ferrari: 4. Glock passou o tempo todo no anonimato, e perdeu três lugares em relação à partida, mas poderia ter ganho alguns pontos sem o problema no reabastecimento: 6.

Toro Rosso: Com a subida brilhante da Force India, coube à Toro Rosso ser a pior equipa. Alguersuari eliminou Hamilton, e ainda tentou colocar as culpas no inglês: 2. E Buemi não pôde fazer nada contra o péssimo ritmo do STR04: 4.

Renault: Após as promessas deixadas na pista do Hungaroring, e os pontos de Valência, esperava-se uma Renault apta a voos mais altos. Alonso ainda tentou com muito combustível, mas mais um problema na colocação da roda acabou a sua corrida, apesar de ter resultado num toque em Heidfeld: 6. Grosjean voltou a acabar com as suas hipóteses na 1ª volta, e desta vez abandonou no local… Briatore tem vindo a perder terreno na luta de palavras com Piquet: 2 (esta classificação serve tanto para o piloto com para Flavio).

Telefónica Grand Prix of Europe – Pontuações

23 de Agosto de 2009 Deixe um comentário

Foto: Arte Fórmula 1 DP

E começa a nova funcionalidade do blogue, que decidiu suspender a das rapidinhas, pelo sistema antigo, mas para compensar vem esta nova característica. As classificações são para os piltos de 1 a 10, e serão agrupados por equipas, comecemos!

Brawn GP: Os Brawn recuperaram a competitividade, e isso ajudou (e bem) Rubens Barrichello a chegar à vitória, mas a persistência e determinação do brasileiro são louváveis: 10. Button foi uma sombra do piloto que sempre foi, e ganhou aqueles pontos com bastante sorte à mistura: 7.

McLaren: Para quem dominou a qualificação, não ganhar a corrida é uma derrota pesada. Lewis foi teimoso em querer ir às boxes antes de tempo e tramou-se: 7. Da parte de Kovalainen nunca seria aceite nada menos que um pódio, e até aí falhou: 5.

Ferrari: Raikkonen tem-se esforçado para ser garantido na Scuderia para 2010, mas para além de os italianos não deverem estar a prestar atenção a isso, o facto de ir ao pódio como se estivesse a fazer um favor a alguém cai mal: 8. Luca Badoer fez tudo mal do que podia correr mal, rodou, teve “drive-through”: 3. Tanto? Não bateu nem no muro nem em ninguém…

Renault: Perante o seu público Alonso não correu riscos desnecessários, mas não brilhou: 7. Grosjean não conseguiu mostrar ser mais dotado que Piquet, e as palavras do brasileiro começam a ter razão de ser: 4.

Williams: Cenário habitual para a equipa de Sir Frank, com Rosberg a bater carros melhor equipados e a ficar perto do pódio: 8. Já Nakajima teve um furo, mas até aí não estava numa boa posição e continua a zeros no campeonato: 5.

BMW Sauber: Os germânicos parecem empenhados em arranjar comprador, e por isso investem no carro desta temporada. As alterações ajudaram Kubica a voltar aos pontos, mas com alguma sorte: 7. Heidfeld terminou no lugar de largada não merecendo qualquer tipo de destaque: 4.

Red Bull: Tal como Webber previu foi um péssimo fim-de-semana para a equipa. Dois motores partidos acabaram (provavelmente) com as hipóteses de Vettel ao título, e na corrida até estava bem: 7. Webber estava para ganhar uns pontinhos a Button, mas uma estranha paragem fê-lo perder os pontos: 6.

Force India: As melhoras introduzidas no carro resultam, mas apesar de ter chegado ao Top Ten, Sutil não chamou a atenção das câmaras: 6. Fisichella continua a não conseguir transformar a sua superior experiência em algo produtivo, acabando por ficar um passo atrás do companheiro: 5.

Toyota: Os japonese não têm conseguido sequer acabar regularmente nos pontos. Trulli nunca se viu: 4. E Glock tem a seu favor o ritmo final, levando a volta mais rápida no processo: 6.

Toro Rosso: As tão afamadas alterações fundamentais que iriam catapultar a equipa para os pontos não aconteceram. Alguersuari está na fase de aprendizagem não conseguindo andar mais rápido que ninguém (bateu Badoer, mas isso não conta…): 4. Já Buemi esteve irreconhecível fazendo uma das suas piores corridas de sempre na F1, estando envolvido nos incidentes da 1ª curva: 2. Pior pontuação que Badoer, e olhem que isso é complicado…

Telefónica Grand Prix of Europe – Qualificação

22 de Agosto de 2009 Deixe um comentário

E, parece que a McLaren voltou para ficar… Após o grandioso fim-de-semana húngaro, a equipa monopolizou a primeira fila do grid, com Hamilton a mostrar-se superior (apesar de várias saídas de pista) durante todas as sessões, dando-se ao luxo de fazer apenas 1 volta na Q1 e Q2! Algo bastante perigoso este ano, como Raikkonen e Massa podem confirmar após ficarem na Q1 em algumas qualificações…

Kovalainen podia ter chegado à pole, mas um erro na última curva roubou-lhe a possibilidade… Na partido, os MP4-24 deverão continuar na frente graças ao KERS! A outra equipa que deverá discutir a vitória, a Brawn, conseguiu colocar Barrichello (que correu com uma homenagem a Massa) e Button em 3º e 5º, respectivamente. Brilhante, tendo em conta terem mais combustível. Poderão ganhar, se ficarem próximos dos McLaren até aos reabastecimentos.

Red Bull vai tentar minimizar os estragos, pois, como já se esperava Vettel e Webber não parecem ter andamento para o pódio neste fim-de-semana. Sebastian poderá ter complicado as contas do campeonato por causa de ter menos um motor disponível com o seu grande estoiro da manhã… Badoer ficou a milhas do estreante Alguersuari, e muito mais de Hamilton (3s). A “prenda” de Badoer poderá dar-lhe menos fama na F1, e esta já não é grande… Raikkonen minimizou os estragos de um fim-de-semana fraco para a Scuderia. Os cavalos extra poderão ganhar-lhe 2 posições na largada.

A Williams e a Renault deram a entender que poderiam desafiar os grandes, mas ficaram-se pela intenção. Alonso deu a entender que ia leve para a pole, mas não o fez; Rosberg poderá subir lugares, pois apesar da posição mais baixa está mais cheio; Nakajima teve problemas técnicos que o deixaram na Q1; e Grosjean até nem fez mal para um estreante. Tendo em conta que Piquet ficava muitas vezes na Q1, até está excelente a performance do francês.

Apesar dos sinais indicados nos treinos livres, a Toyota esteve muito mal durante a qualificação. Os dois carros apenas foram mais rápidos que Badoer durante muito tempo (o que não é feito…) com Trulli a ficar logo na Q1, e Glock passou mas não foi além de 13º. A BMW adoptou uma nova carenagem, com a famosa “barbatana de tubarão”, quando tinha sido das poucas a não o fazer em 2008. As melhoras surtiram algum efeito, levando Kubica à Q3, e Heidfeld estava quase lá…

Toro Rosso cumpriu o ritmo habitual: Buemi a ir até onde o carro permite, e Alguersuari a não evidenciar grande talento… A Force India está a melhorar rapidamente, com Sutil a ter passado à Q2, e Fisichella quase a chegar lá! Mesmo assim, esperava-se mais da equipa depois do treino da manhã. Sutil merece um posto melhor para 2010, mas não vou ao exagero de dizer McLaren…