Arquivo

Archive for the ‘Decisões’ Category

Jean Todt eleito – Mosley versão B começa

25 de Outubro de 2009 3 comentários

Antes de começar a enumerar todas as razões que me levaram a escolher o título e analisar o que significa para o desporto esta vitória do “pequeno francês” para o desporto automóvel, tenho que pedir desculpas a todos os meus leitores pelo tempo de reacção bem lento com que eu tenho reagido às novidades.

Não é por esquecimento nem por nada: é que eu tenho andado a trabalhar justamente para o blogue, mas numa surpresa que deverá estar pronta antes do Ano Novo (não é o anuário, esse estará pronto, em princípio, em Janeiro 2010) e que será muito útil para mim, e melhorando a qualidade do blogue…

Ler mais…

Capa Autosport – Alta pressão no Brasil

14 de Outubro de 2009 Deixe um comentário

Mais uma edição da Capa Autosport que conta com previsões para o GP do Brasil que promete ser um dos GP’s mais emocionantes do ano com a possível decisão do título e a possibilidade de chuva a marcarem a ordem do dia.

Uma excelente análise sobre a situação das equipas que se vão estrear para 2010, a estranha fraca performance de Jenson Button na segunda metade da temporada, a estreia de Kobayashi, o regresso de Felipe Massa às pistas…

O estranho caso de Jenson Button

O Autosport dá enfâse ao “estranho caso” de Button não parecer querer o título… O inglês tem andado estranho ultimamente, isolando-se dos restantes membros do paddock quando sempre foi bastante sociável, e parecendo carecer de confiança. Isto mesmo com hipóteses muito realistas de título já em Interlagos, mas deve ser o fantasma Hamilton de 2007!

Destaque também para o facto de a Brawn estar a meio ponto do título mesmo no caso de uma dobradinha da Red Bull.

Ferrari abranda regresso de Massa

Como não podia deixar de ser o semanário dá uma página para a boa recuperação do brasileiro que testou esta semana um F2007 com pneus da GP2. No entanto na opinião deles o brasileiro foi abrandado pela Ferrari que estaria a tentar entrar com toda a borucracia possível para evitar a volta do piloto esta temporada…

Apesar de tudo acredita-se que Massa estará a 100% em 2010 pois os mais recentes testes realizados pela FIA mostram que ele recuperou completamente a visão do olho esquerdo. Melhor? Dará a bandeirada de xadrez no GP do Brasil. Melhor ainda? Se fosse para coroar uma vitória do seu amigo Barrichello!

Sangue novo na F1

Uma brilhante reportagem feita (como não podia deixar de ser) pelo eterno e brilhantíssimo Luís Vasconcelos, já colocada na íntegra pelo Speeder no seu blogue. Uma análise à situação de cada uma das novas equipas…

A Lotus mostra sinais de ser a melhor estreante graças ao budget, pessoal e instalações. Apesar de ter sido a última a inscrever-se para este mundial, a equipa vai ser das poucas estreantes que não estará condicionada pelo factor dinheiro podendo escolher o 2º carro sem preocupações monetárias. Heidfeld e Trulli são os principais candidatos para o 1º com o italiano em vantagem graças a Gascoygne.

O Team USF1 recebeu uma vistoria da parte da FIA com vista a garantir a viabilidade do projecto e isso pareceu convencer Bernie Ecclestone que é uma vaga garantida. No entanto a equipa provavelmente nem terá um, quanto mais dois americanos no lugar de piloto…

A Manor está cheia de controvérsia pelo alegado favorecimento (o processo aberto pela N Technology contra a FIA vai a tribunal para a semana), o apoio conferido pela Virgin deu estabilidade a uma equipa que vai optar por não usar túnel de vento. Parente e Senna são os nomes mais falados para a equipa.

A Campos (contra as principais expectativas) é a pior de todas, pois não tem patrocinadores nem pilotos confirmados, já para não falar de não existir nenhuma estrutura… Diz-se que a equipa vetou a Sauber para os obrigar a comprar-lhe a vaga no mundial, e que teria feito uma proposta a Piquet, mas esse andam com o nome queimado no circo!

Outros

Timo Glock não participa no GP do brasil em detrimento de Kobayashi; tampões de pneus proibidos para 2010 (para alegria da Renault…); GP de Mónaco com data antecipada; o facto de Glock se poder juntar a Kubica na Renault para tornar a marca francesa com hipóteses mais credíveis.

O facto da equipa USF1 ter “passado no teste” realizado pela FIA; Trulli vai experimentar um NASCAR mas garante que não quer ir para os EUA; Donington com o prazo a chegar ao fim (mas hoje já arranjou apoios necessários); e a morte de Jean Sage.

Leia também:
Capa Autosport – Lorenzo não atira a toalha!
Capa Autosport – Hamilton dá ajuda a Button
Capa Autosport – Renault F1 em risco!

Post anterior: Estou de volta, mas o que se passou?

Capa Autosport – Lorenzo não atira a toalha!

7 de Outubro de 2009 Deixe um comentário

E para não variar muito voltei a ter problemas em manter uma regular presenção aqui no blog, porque quando finalmente tive tempo para “tratar” de tudo o que tinha atraso… quando me entra um Trojan pelo computador adentro! Devo ter partido um espelho, hã?

Enfim, lá consegui pôr isto a trabalhar tempo suficiente para dar tempo de fazer alguns posts. A “Capa Autosport” desta semana tem como principal destaque a vitória de Lorenzo no Estoril que o coloca com mais hipóteses de título ainda que diminutas; as vitórias de Vettel e do “meu” Sporting na F1 e Superleague, respectivamente.

Eis os destques completos em análise:

Button a seis pontos do título

Como não podia deixar de ser nesta altura do campeonato (literalmente), um ponto de situação da classificação da época. Button está realmente imparável e é muio complicado que alguém lhe roube o ceptro agora! Na realidade, mesmo com a aproximação de Vettel (a apenas 2 pontos de Barrichello) fica tudo na mesma.

Tal como em 2007 temos dois pilotos da mesma equipa na frente com o título quase assegurado, e ainda um “outsider” que apareceu mais forte na última corrida. Por isso como eu disse não descontem “Baby Schumacher” das contas para já!

Pequeno pormenor para a possibilidade de Massa regressar já para Interlagos, pois o brasileiro fará hoje testes em Paris e no caso de luz verde, vai testar (como Schumacher) o F2007 com pneus de GP2, pois seria uma imposição da FIA e não um verdadeiro pedido…

Ferrari confirma Alonso

Na última edição não me alonguei muito sobre o calendário de 2010 porque já o tinha feito no blogue, e é também isso que vou fazer sobre a ida de Fernando para a Scuderia que já analisei aqui. No entanto, há uma pequena caixa sobre o facto de a Williams ter vetado a entrada de uma 14ª equipa alegando que obviamente se abrirá uma vaga…

Mercado em ebulição

Mais um ponto de situação dos mercados de pilotos que mostra como este ano está tudo de pantanas com as equipas e pilotos com menos de metade dos lugares atribuídos… Da novela sobre a troca de equipa de Barrichello e Rosberg, as situações de Kovalainen e Glock até à possibilidade de Trulli se juntar a Gascoygne! Já para não falar de Kubica que acabou de se juntar à Renault hoje.

Tem cara de míudo, mas…

… a ele ninguém o engana! Foi este o título que Luís vasconcelos deu à sua análise à corrida do último fim-de-semana com uma grande vitória de Sebastian Vettel. A continuação da Ferrari à frente da McLaren, as polémicas penalizações na qualificação, a vantagem que Rosberg ganhou quando devia ter abrandado, e ainda a possível continuação da Toyota na F1 graças ao pódio de Trulli…

Outros

Senna e Parente como principais hipóteses para compôr a equipa Virgin/Manor, a brilhante estreia de Kobayashi nos treinos livres à chuva, a confirmação de Alguersuari e Buemi na Toro Rosso para 2010, Webber nos estreantes GP3, Ecclestone impõe prazos a Donington e Montreal, o GP da Alemanha confirmado até 2016, e ainda problemas com a Fuji TV…

Agora é que vai ser a sério!

30 de Setembro de 2009 Deixe um comentário

Finalmente depois de 2 anos de muita especulação, finalmente Fernando Alonso foi garantido como piloto da Ferrari para a temporada de 2010. O anúncio era apenas uma questão de tempo, porque ninguém tinha a mais pequena dúvida que, após o deslize de Montezemolo para a Marca, o espanhol seria confirmado ao lado de Felipe Massa…

O resto do pelotão estava em compasso de espera desta decisão para tomar as suas iniciativas para um novo emprego, no que promete ser um Big Bang de transferências em poucos meses, depois desta temporada ter sido um fiasco nesse capítulo (apenas Vettel se moveu “internamente”…).

Detalhes e seguimentos

Esta contratação da Ferrari coloca-a como uma das poucas equipas que já têm o seu line-up completo para o próximo ano. No entanto já se estão a assistir a “movimentos nos bastidores” com Alonso a levar para a Scuderia alguns técnicos com quem já trabalhou na tentativa de ganhar espaço interno na sua estadia de 3 anos na equipa…

Eis um excerto do comunicado da Ferrari:

“Estamos muito contentes de dar as boas-vindas a mais um piloto vencedor, que mostrou todo o seu incrível talento ao ganhar dois campeonatos do mundo até esta data.

“É claro que gostaríamos de agradecer ao Kimi tudo o que fez pela Ferrari: no seu primeiro ano connosco ganhou o título, contribuindo para a história da Ferrari, e desempenhando um papel fundamental na conquista dos títulos de Constructores de 2007 e 2008.

“Mesmo numa época difícil como esta, mostrou todo o seu extraordinário talento com excelentes resultados, incluindo a grande vitória em Spa e estamos certos que partilharemos bons tempos juntos nas últimas três corridas desta temporada.”
Scuderia Ferrari

Só um pormenor aqui: normalmente, uma equipa, quando contrata um piloto, fala ostensivamente sobre os defeitos do anterior, ou seja, as razões que os levaram a optar pelo outro. Se reparar, a Ferrari só fala sobre como Raikkonen tem talento, é empenhado e contribuiu para a marca da Scuderia.

Por outras palavras, percebe-se que a contratação de Fernando foi um capricho de Montezemolo e Domenicalli, e não porque o finlandês deixou algo a desejar!

“Silly season” começa

Após esta novela se ter finalmente concretizado, todos os dependentes da decisão vão começar um bailado sem fim.

Kimi deverá ir para a McLaren, Barrichello e Rosberg poderão trocar de equipa, Kovalainen procurará um lugar na Renault ou Toyota, Kubica reatará negociações com a Renault, etc. A decisão da grande parte dos citados estava simplesmente em compasso de espera, e agora as transferências vão começar a sério!

Leia também:
O regresso da Lotus… com Cosworth!
Já chega não acham?!
“Físico” na “Rossa”

Post anterior: Calendário 2010: reflexões

Calendário 2010: Reflexões

29 de Setembro de 2009 Deixe um comentário

Após bastante tempo de espera no qual alguns blogues comentaram como a versão oficial da temporada estava a demorar bem mais do que a deste ano. A verdade é que o conflito FOTA vs FIA deitou tudo a perder, sem contar com os problemas de GP’s como Alemanha ou China… Mas isso é mais para daqui a pouco!

Do regresso do Canadá até à estreia do GP da Coreia, o calendário de 2010 promete muita acção nas suas 19 corridas, batendo o recorde de mais corridas por temporada. No entanto só da opinião do F1 Fanatic: 19 não é a mais, é a menos…

Os pontos de interrogação

Apesar de tudo dar a indicar que está tudo bem na F1 com apenas um “*” no GP do Canadá, a verdade é que esse não é o principal caso de dúvidas relativas às corridas… Os GP’s de Inglaterra, Alemanha e China estão bem piores!

O GP de Inglaterra começa a parecer seguro, pois Ecclestone disse que não ia dar mais tempo a Donington de se preparar, e que Silverstone tomaria o lugar na eventualidade. O GP da Alemanha já está um pouco mais resolvido, pois à semelhança do Canadá a questão é um decréscimo nos preços exigidos a Hockenheim.

A ronda de Shangai parece correr um grande perigo, porque, ao contrário dos GP’s europeus, Bernie não pensa sequer em baixar um cêntimo os preços. Isto quando os chineses devem dinheiro deste ano, e as exigências aumentarão para o ano, enquanto os organizadores nao encontram patrocinador…

Apesar dos comunicados oficiais, o GP do Canadá não pode ser já dado como certo, porque faltam acertar os pormenores financeiros (que em teoria deveriam ser os menos importantes…) e o período em que foi inserido levanta dúvidas acerca de ser praticável.

Pormenores

Para além das rondas mais tradicionais (a julgar pelo que aconteceu às rondas da Inglaterra e Alemanha, não sei se isso existe para Ecclestone…) existem outros pontos de surpreendentes. A manutenção da prova de Valência só foi garantido porque Mr. E não quer entregar a derrota, pois é óbvio que a pista não tem qualquer encanto.

O GP da Coreia constituiu alguma surpresa pelo facto de não estar muito bem preparado com muitas obras em decurso… Destaque também para as alterações na ordem das corridas, com o Barhein a receber pela segunda vez a primeira ronda do campeonato, e ainda também o regresso do Brasil como ronda final.

Portugal fora…

O autódromo do Algarve ficou de fora com alguma surpresa, pois mereceu fortes elogios de todos os pilotos de todas as categorias que lá passaram… Foi pena, porque tanto Mosley como Ecclestone deram a entender que o GP de Portugal poderia estar de volta, mas não aconteceu.

Enquanto Bernie tenta convencer os indianos a ajudarem o construcção do novo circuito, ensinando-lhe porque a F1 é um desporto (aposto que a lição nº1 foi que tal como no futebol podiam-se comprar os “árbitros”), nós temos uma cultura incrível pelo desporto e um autódromo construído e alvo de elogios! Aparentemente não resulta…

Calendário completo

14 Março – Barhain
28 Março – Austrália
4 Abril – Malásia
18 Abril – China
9 Maio – Espanha
23 Maio – Mónaco
30 Maio – Turquia
13 Junho – Canadá
27 Junho – Europa (Valência)
11 Julho – Inglaterra
25 Julho – Alemanha
1 Agosto – Hungria
29 Agosto – Bélgica
12 Setembro – Itália
26 Setembro – Singapura
3 Outubro – Japão
17 Outubro – Coreia do Sul
31 Outubro – Abu Dhabi
14 Novembro – Brasil

(ilustração gráfica assim que possível…)

Leia também:
Capa Autosport – Renault F1 em risco!
O regresso da Lotus… com Cosworth!
Agora é que está tudo tramado…

Post anterior: Singtel Singapore Grand Prix 2009 – Pontuação

Capa Autosport – Renault F1 em risco!

24 de Setembro de 2009 Deixe um comentário

Mais um habitual “Capa Autosport”, desta vez separado apenas por um post, pois tenho estado com muito pouco tempo para dedicar ao blogue. Assim que possível vem o calendário de 2010 e as previsões para o GP de Singapura.

Ao contrário do que dava a pensar, o título do semanário não tem os resultados do Conselho Mundial já publicados: os próprios escritores têm uma palavrinha sobre isso no interior. No entanto o “Renaultgate” não é o único ponto de destaque, com a entrada da Lotus e a compra da BMW e as boas prestações dos portugueses a merecerem espaço da capa.

Terramoto na Renault: Apesar de a edição ter fechado antes da divulgação da decisão do Conselho Mundial, o Autosport fez brilhantes conclusões acerca de Briatore e as suas tendências para quebrar regulamentos, e ainda acerca do facto de os tribunais civis serem chamados, e sobre a potencial saída da Renault, que já foi desmentida.

Malásia banca regresso da Lotus: A escolha da Lotus como 13ª equipa do mundial de 2010 não poderá ser tida em conta como o “regresso verdadeira” da equipa fundada por Colin Chapman, pois dessa era apenas se mantém o nome da equipa… O facto de a equipa estar baseada no Médio Oriente e de usar motores da Cosworth devem ter sido os factores de escolha.

Ainda uma pequena caixinha sobre o facto de um investidor italiano comprar a parte de Michiel Mol na Force India. Isto levará a que a equipa possa resolver os seus problemas financeiros com a Mercedes, já que o holandês nunca deu um centavo a Mallya!

Petrodólares salvam a Sauber: Apesar de ter sido deixada de fora do Mundial pela FIA são muitos os que acreditam que, como 14ª equipa ou como compradora de outra, a equipa fundada por Peter Sauber chegará ao grid no GP do Barhain. A compra da Qadbak Investments trará paz monetária para os lados de Hinwill.

Tudo isto e a juntar o facto de Peter Sauber continuar com 20% da equipa e de Kubica já admitir permanecer na equipa poderão levar a uma manutenção do line-up deste ano para o próximo.

Quando o sonho comanda a vida: Excelente reportagem acerca da Ocean Racing Technology passando da pior equipa do pelotão a uma vencedora de corridas em apenas 7 meses. Tudo pelas mãos de Tiago Monteiro, com a escolha do nome e da possível criação de uma equipa de GP3 que poderia acolher António Félix da Costa…

Sustentável leveza: O regresso da equipa Lotus ao pelotão da Fórmula 1 para 2010, por mais que seja com motores Cosworth e donos malaios, não pode ser considerado mau: é uma excelente notícia! O Autosport organizou num dos seus “Fenómenos de F1” com as raízes da equipa de Colin Chapman.

Cores portugueses no auje: Portugal foi um nome de marca nesta semana que passou, pois Álvaro Parente, Miguel Ramos e António Félix da Costa a conseguirem posições bastante boas no panorama internacional, com o último a ter ganho o campeonato NEC da F. Renault. Só faltou Tiago Monteiro que foi eliminado por Augusto Farfus….

Espírito de iniciativa: Conheça tudo sobre a ASM e o seu título internacional de velocidade, e cujo próximo passo poderá ser uma ida a Le Mans!

Outros: As previsões para o GP da Singapura (as minhas a seguir); acordo de evolução de motores com FIA a pedir a Mercedes para piorar…; Loeb testa GP2 como preparação para Abu Dhabi (depois de eu ter dito que não, o malandro!); “Renault Roadshow” em Sochi local provável para GP da Rússia.

Massa irá participar nas 500 milhas de karting de Granja Viana; Coreia do Sul prepara-se para acolher a Fórmula 1 em 2010 com a ajuda do Governo local; e Canadá resolve os problemas económicos com Ecclestone para voltar ao calendário.

Leia também:
Capa Autosport – Mercedes quer comprar a Brawn
Capa Autosport – Armindo Campeão do Mundo!
Capa Autosport – Parente vai para a Fórmula 1!

Post anterior: Renault suspensa… mas não para já!
Post seguinte: Singtel Singapore Grand Prix 2009 – Qualificação

Renault suspensa… mas não para já!

21 de Setembro de 2009 Deixe um comentário

Tal como todos esperávamos as decisões do Conselho Mundial reverteram a favor da Renault tendo em conta as circunstâncias. Briatore e Symonds foram os “sacrifícios” resultantes desta polémica, mas até Ari Vatanen concorda: Piquet não deveria ter recebido imunidade…

Uma pena suspensa de 2 anos foi o resultado da “brincadeira” de Singapura, e tal como no caso da McLaren no início do ano, a sentença só será executada, caso até 2011 tome parte nalguma artimanha considerada igualmente grave. A dúvida é se Piquet conseguirá voltar a guiar um F1 na vida…

Actualização: Bob Bell toma o lugar de Flavio Briatore até ao final do ano.

Pena suspensa, mas como?

Talvez tenham percebido mal o título: considero que a pena que a FIA impôs à Renault foi perfeita, mas creio que ao contrário da McLaren que na sentença estava escrito que tornar-se-ia efectiva se quebrassem aquela secção específica do regulamento, os franceses têm um caso um pouco mais complicado nas mãos.

É que no veredicto, os representantes da Federação disseram que a pena seria “activada” caso a Renault se envolvesse nalguma polémica grande… Ou seja, os franceses não têm garantias sobre o que a FIA considerará de grande polémica, pois eles já perdoaram o caso dos extractores, mas puniram a McLaren por uma simples mentira!

Briatore afastado, Symonds… assim assim!

O principal “alvo” desta investida da FIA no “Renaultgate” foi o manager da Renault Flavio Briatore. O italiano (ao contrário de Stepney no “Stepneygate”) está expulso até uma data não fornecida, ou seja, foi o último capítulo de uma carreira em que jogou sujo vezes de mais…

O ex-dirigente da equipa de Enstone foi também proibido de ser o responsável pelas carreiras de pilotos, o que significa que Webber, Alonso, Grosjean e Piquet (ainda que este já não estivesse nas contas do italiano) estão no mercado em busca de quem lhes queira gerir as carreiras.

O outro afectado que nem precisou de comparecer perante o Conselho Mundial foi Symonds. O estrategista (ou melhor: ex-estrategista) da Renault está impedido de se juntar a qualquer competição organizada pela FIA durante 5 anos. Uma das hipóteses para se manter no activo é juntando-se à GP2 que não é organizada pela Federação…

Pilotos safos

Piquet e Alonso foram dois pilotos que saíram sem qualquer dano às investigações de Mosley. O brasileiro revelou tudo a troco da imunidade, mas realmente a obsessão do britânico em atingir Briatore levou “Mad” Max a ignorar o facto de o principal interveniente ter escapado…

Já no caso do bicampeão mundial Alonso foi tudo menos claro: apesar de se insistir que o espanhol não soube de nada, a verdade é que a estranha estratégia de 3 paragens levanta muitas suspeitas. De novo tal como no “Stepneygate” valeu Ecclestone querer preservar relativa paz no seio da Fórmula 1…

Leia também:
“Renaultgate” continua nos cartoons e no paddock
Agora é que está tudo tramado…
Análises de mercado – parte 1

Post anterior: Capa Autosport: Mercedes quer comprar a Brawn
Post seguinte: Capa Autosport: Renault F1 em risco!