Archive

Archive for the ‘Bernie Ecclestone’ Category

Estou de volta, mas o que se passou?

12 de Outubro de 2009 2 comentários

Oi pessoal, estou de volta! É o mais simpático que posso dizer depois de ter estado sem publicar nada aqui no blogue muito tempo, mas a falta de tempo e um vírus informático em conjunto dão umas dores de cabeça dos diabos…

Por essa razão decidi fazer uma síntese de tudo o que aconteceu durante o tempo que estive “fora”. Foi uma semana bem agitada com as confirmações de rumores e lançamento de mais alguns, o facto de Glock continuar com problemas, e ainda a possibilidade de Massa voltar já após resultados positivos nos testes da FIA!

Depois de Alonso, mercado toma forma

Assim que Fernando Alonso confirmou a sua ida para a Ferrari foi ver o mercado inteiro a palpitar!

Primeiro foi a vez de Robert Kubica anunciar que vai “regressar às origens” ao ingressar na Renault, equipa na qual esteve ligado no início da sua carreira. Ninguém sabe o que fará ao volante do carro de Enstone para o ano nem o companheiro, mas ninguém espera que lute pelo título de 2010.

Agora, acredita-se que o acordo Barrichello-Rosberg está absolutamente garantido. Eu pensei que esperariam para ver quem ganhava o título para decidir, mas a Brawn nem pareceu importar-se… Possivelmente a decisão errada já que seria um grande “revés” financeiro se Rubinho fosse para a Williams com o título no bolso!

Massa pode voltar e Glock saiu

Depois do aparatoso acidente de Timo na qualificação para o GP do Japão, no qual o alemão levou alguns pontos resultantes de um corte na perna. Como já se esperava, o piloto da Toyota não está em condições para pilotar em Interlagos, e duvido muito sinceramente que consiga regressar antes de 2010…

Quem também não se espera ver de regresso às pistas (pelo menos com um carro de 2009) é Felipe Massa que apesar de testes positivos não está pronto fisicamente para o esforço exigido. Schumacher testou o F2007, tal como Massa o fez hoje, mas circularam rumores que o alemão tinha desmaiado ao volante com as forças G.

Por isso, e se Felipe não quiser ser humilhado por Kimi Raikkonen, numa altura em que o “Iceman” está num grande momento, o melhor que o brasileiro tem a fazer é esperar por 2010 para encarar o “desafio Alonso” de um modo mais correcto.

Mosley e Ecclestone falam, mas quem os ouve mesmo?

Para não variar muito os dois… dirigentes (para não lhes chamar outra coisa…) da Fórmula 1 voltaram a fazer das suas. Sem qualquer surpresa Bernie voltou a defender que com o sistema de medalhas era tudo muito melhor, e que as equipas tinham reagido com mais afinco… Eis o mau lado dos resultados do “Renaultgate”: Briatore já não está cá para o substituir!

Já o outro “chefão” decidiu avisar para que “certas pessoas comecem a preparar os seus advogados” pois revelou estar a preparar um livro de memórias no qual fará revelações explosivas. Há alguém no paddock que não tenha uma, só por acaso?

Leia também:
Capa Autosport – Mercedes quer comprar a Brawn
Como?!
Análises de Mercado 2010 – parte 2

Post anterior: Capa Autosport – Lorenzo não atira a toalha!

Capa Autosport – Hamilton dá ajuda a Button

1 de Outubro de 2009 Deixe um comentário

Mais uma secção da “Capa Autosport” (igualmente atrasada também, peço desculpa) na qual eu falo sobre o que a melhor revista de automobilismo em Portugal tem a dizer sobre a actualidade do desporto com especial incidência na Fórmula 1.

Nesta edição o semanário dá conta de algumas das situações desta semana que passou, com a vitória de Hamilton em Singapura a merecer a “cover” (como dizem os ingleses), assim como o facto de Button ter sido ajudado pelo compatriota para o título, e, ainda a possibilidade de Raikkonen sair da Ferrari, que entretanto já foi confirmada.

Flavio Briatore promete vingança

Como era de esperar o Autosport deu ênfase à situação da Renault, com as promessas de uma vingança, dizendo que num tribunal civil a FIA não tem qualquer hipótese sobre ele. Enfim, isto colocou a Renault sem a Mutua nem a ING mais cedo (porque já se previa isto no final do ano) e acabámos de descobrir que para a primeira foi uma desculpa para ir ter com Alonso à Ferrari…

No entanto, para o ano, Kubica continua a não desistir da sua ida para a equipa de Enstone, mesmo com o escândalo, pois ainda não se sabe se a Sauber tem lugar no grid de 2010! Já Frederic Vasseur da ART na GP2 parece tê-lo, pois tem sido aclamado como o provável substituto de Briatore.

Lotus planeia em grande

Como seria de esperar a Lotus deu mais ingressos devido ao seu ao seu historial, conseguindo dar uma declaração pública na qual diz que tem 60 milhões de euros em “budget”, mostrando-se confiantes em como podem chegar a 80! Dizem também que já estão a projectar o carro, e que depois do GP do Japão iriam testá-lo no túnel de vento.

Pequeno destaque para as dúvidas acerca da possibilidade da USF1 e Campos estarem no grid, incentivadas por Bernie Ecclestone. A Manor parece ter ganhou mais confiança graças ao anúncio da Virgin, enquanto as outras duas apresentam grandes pontos de interrogação… Pessoalmente acredito em ambas, mas vamos ver no que dá!

Raikkonen a caminho da McLaren

O “Semanário dos Campeões” fez uma boa síntese do que se passa no mercado para 2010, com o “Iceman” a ser o ponto de destaque da notícia graças à boa forma mostrada nas últimas corridas. No entanto, também aparecem os rumores de Barrichello na Williams, Rosberg na Brawn. Ainda a situação Ferrari com a preparação de Massa, e Montezemolo se ter descaído…

Acerca dos rumores de Rubinho na Williams: o brasileiro parou um pouco após o GP de Itália e agora retomou portanto eu creio que a equipa ficará com quem ganhar o título e Rosberg. Ou seja, como as hipóteses estão pior Barrichello procura uma bóia de salvação.

Coreia é surpresa no calendário de 2010

Não me vou alargar sobre o assunto aqui, porque já o fiz noutro post. No entanto, o semanário colocou outro calendário: o da A1GP. O artigo fala sobre as dúvidas em torno da competição até à solução miraculosa de patrocínio…

Obrigatório inovar

A parte do “Fenómenos da F1” continua, desta vez sobre Dino Ferrari e o legado que deixou. Também um pequeno destaque sobre a quase ida de Stirling Moss para a Ferrari. Enfim, Dino criou um motor revolucionário que apenas conheceria o estrelato após a morte do criador…

Herança britânica

Para além de ter sido um bom dia para os ingleses em Singapura, o facto de ter sido uma colónia inglesa em tempos não passou ao lado no título. Realçando as péssimas exibições dos candidatos ao título, Luís Vasconcelos afirma que Rosberg não levou “um puxão de orelhas” de Sir Frank porque o alemão foi duro o suficiente consigo próprio.

Destaques especiais para o que eu próprio referi: Button e Brawn mais favoritos graças aos pontos conquistados sobre os rivais, e as poucas corridas para o fim do campeonato; e, claro, os problemas de travões que afectaram a família Red Bull.

Outros

Ao contrário do costume, desta vez as pequenas notícias foram poucas, com muitas análises: será bom ou mau? Infelizmente a maior parte falava de algum escândalo ou rumor portanto…

Enfim, a possível ida de Geoff Willis e outros técnicos para a equipa Sauber, Jarno Trulli continua a angariar dinheiro para as vítimas de Abruzzo com mais leilões e auxílios de outros pilotos, e finalmente, a juntar à performance fraca de Singapura, Liuzzi pode estar com problemas com o Fisco italiano!

Leia também:
Capa Autosport – Renault F1 em risco!
Capa Autosport – Mercedes quer comprar a Brawn
Capa Autosport – Armindo Campeão do Mundo!

Post anterior: Agora é que vai ser a sério!

Calendário 2010: Reflexões

29 de Setembro de 2009 Deixe um comentário

Após bastante tempo de espera no qual alguns blogues comentaram como a versão oficial da temporada estava a demorar bem mais do que a deste ano. A verdade é que o conflito FOTA vs FIA deitou tudo a perder, sem contar com os problemas de GP’s como Alemanha ou China… Mas isso é mais para daqui a pouco!

Do regresso do Canadá até à estreia do GP da Coreia, o calendário de 2010 promete muita acção nas suas 19 corridas, batendo o recorde de mais corridas por temporada. No entanto só da opinião do F1 Fanatic: 19 não é a mais, é a menos…

Os pontos de interrogação

Apesar de tudo dar a indicar que está tudo bem na F1 com apenas um “*” no GP do Canadá, a verdade é que esse não é o principal caso de dúvidas relativas às corridas… Os GP’s de Inglaterra, Alemanha e China estão bem piores!

O GP de Inglaterra começa a parecer seguro, pois Ecclestone disse que não ia dar mais tempo a Donington de se preparar, e que Silverstone tomaria o lugar na eventualidade. O GP da Alemanha já está um pouco mais resolvido, pois à semelhança do Canadá a questão é um decréscimo nos preços exigidos a Hockenheim.

A ronda de Shangai parece correr um grande perigo, porque, ao contrário dos GP’s europeus, Bernie não pensa sequer em baixar um cêntimo os preços. Isto quando os chineses devem dinheiro deste ano, e as exigências aumentarão para o ano, enquanto os organizadores nao encontram patrocinador…

Apesar dos comunicados oficiais, o GP do Canadá não pode ser já dado como certo, porque faltam acertar os pormenores financeiros (que em teoria deveriam ser os menos importantes…) e o período em que foi inserido levanta dúvidas acerca de ser praticável.

Pormenores

Para além das rondas mais tradicionais (a julgar pelo que aconteceu às rondas da Inglaterra e Alemanha, não sei se isso existe para Ecclestone…) existem outros pontos de surpreendentes. A manutenção da prova de Valência só foi garantido porque Mr. E não quer entregar a derrota, pois é óbvio que a pista não tem qualquer encanto.

O GP da Coreia constituiu alguma surpresa pelo facto de não estar muito bem preparado com muitas obras em decurso… Destaque também para as alterações na ordem das corridas, com o Barhein a receber pela segunda vez a primeira ronda do campeonato, e ainda também o regresso do Brasil como ronda final.

Portugal fora…

O autódromo do Algarve ficou de fora com alguma surpresa, pois mereceu fortes elogios de todos os pilotos de todas as categorias que lá passaram… Foi pena, porque tanto Mosley como Ecclestone deram a entender que o GP de Portugal poderia estar de volta, mas não aconteceu.

Enquanto Bernie tenta convencer os indianos a ajudarem o construcção do novo circuito, ensinando-lhe porque a F1 é um desporto (aposto que a lição nº1 foi que tal como no futebol podiam-se comprar os “árbitros”), nós temos uma cultura incrível pelo desporto e um autódromo construído e alvo de elogios! Aparentemente não resulta…

Calendário completo

14 Março – Barhain
28 Março – Austrália
4 Abril – Malásia
18 Abril – China
9 Maio – Espanha
23 Maio – Mónaco
30 Maio – Turquia
13 Junho – Canadá
27 Junho – Europa (Valência)
11 Julho – Inglaterra
25 Julho – Alemanha
1 Agosto – Hungria
29 Agosto – Bélgica
12 Setembro – Itália
26 Setembro – Singapura
3 Outubro – Japão
17 Outubro – Coreia do Sul
31 Outubro – Abu Dhabi
14 Novembro – Brasil

(ilustração gráfica assim que possível…)

Leia também:
Capa Autosport – Renault F1 em risco!
O regresso da Lotus… com Cosworth!
Agora é que está tudo tramado…

Post anterior: Singtel Singapore Grand Prix 2009 – Pontuação

O regresso da Lotus… com Cosworth!

15 de Setembro de 2009 2 comentários

E a FIA divulgou a 13ª equipa do mundial de 2010: será a mítica Lotus que está de regresso já para 2010!

A Federação mostrou-se “impressionada” com a inscrição da BMW Sauber, mas colocou-a como 14ª vaga, ou seja, caso mais alguma equipa falhe os bávaros tomarão o seu lugar… Isto é tudo muito bonito no papel, mas é óbvio que ninguém vai investir numa equipa porque “se calhar vão participar”!

Actualização: Apesar de ainda não terem a certeza se conseguiram uma vaga no grida, quer seja através de uma 14ª equipa ou do abandono de outra, a BMW foi comprada pela suíça Qadbak Investments (veja fundo do post).

Com base em Inglaterra

Como o Speeder noticiou há algum tempo, o nome Lotus será apoiado por empresas da Malásia, com a principal companhia a ser a 1Malaysia F1 Team Sdn Bhd, com o manager a ser Tony Fernandes que é também o dono da Air Asia, patrocinador da Williams. O director técnico será o regressado Mike Gascoyne.

Apesar de apresentar um bom line-up de patrocinadores e alguns técnicos com um passado ou presente de Fórmula 1 torna-se óbvia a principal causa da escolha da equipa: os motores Cosworth… Com eles estimam-se perdas de perto de 3s devido ao facto dos ingleses nunca mais terem tratado dos propulsores.

A base inicial da equipa será no Reino Unido em Norfolk a 10 milhas da fábrica da Lotus Cars. A estrutura foi também a inicial da Toyota até se mudarem para a Alemanha. Tal como os japoneses, os malaios também planeiam mudar-se, estando-se a preparar uma estrutura que ficará próxima ao circuito de Sepang.

Fim da linha para Sauber, será mesmo?

É óbvio que por trás de toda a decisão está Max Mosley, que só neste ano conseguiu mandar abaixo Ron Dennis e uma montadora, e não parece ter acabado ainda (falta a Renault…)! Numa altura em que Peter Sauber afirmou que as negociações estavam numa fase crítica vem uma equipa que supostamente ia comprar as instalações de Hinwill!

No entanto creio que deve ser outro plano: a FIA colocou a Sauber de prevenção, ou seja, caso outra equipa falhe, só que isto é numa altura em que estamos em pleno “Renaultgate”. Por outras palavras, Briatore Mosley planeia destruir Briatore e afastar a Renault da F1 de maneira a colocar a equipa de Peter Sauber de volta às corridas!

Isto porque apesar de a FIA dizer que planeia verificar se é possível expandir o campeonato para 14 equipas, ou seja, 28 carros… Já imaginaram como seria o GP do Mónaco assim?

UPDATE: BMW garante apoios

Apesar de ter acabado de ser anunciada a volta da Lotus, a BMW vende a equipa à Qadbak Investments, um grupo suíço. No entanto, continuo a achar que os dirigentes deveriam ter assinado o Pacto de Concórdia: agora, se esta equipa entrar, tal como a Brawn não será classificada como sucessora dos bávaros.

Por outras palavras, Bernie Ecclestone arranjou maneira de poupar mais uns milhões, pois a nova equipa não receberá o dinheiro dos prémios de 2009! Ainda para mais com o F1.09 a melhorar a cada corrida, quem ganha com essa súbida de forma é o Mr. E…

Leia também:
Análises de mercado – parte 2
Visuais novos
Estará a F1 a ficar sem motores?

Post anterior: Gran Premio Santander d’Italia 2009 – Pontuação
Post seguinte: Capa Autosport – Mercedes quer comprar a Brawn

Luta de Safety-Cars…

2 de Setembro de 2009 2 comentários

Pode até não acreditar no que vai ver, mas o cenário é do GP dos EUA de 2006, onde dois SafetyCars e dois carros médicos da F1, a defrontarem-se em Indianápolis!

Após a F1 ter feito aquele estranho GP em Indianápolis de 2005, quando apenas seis carros disputaram a corrida, Bernie Ecclestone estava desesperado para renovar contracto com o circuito americano para poder ter acesso ao mercado americano. Por outras palavras, o britânico não defendia nada do que defende agora…

Por esse facto, Bernie queria impressionar o exigente público americano, e para isso criou uma corrida de… SafetyCars! E é mesmo oficial porque tem o logo da F1.

Movimentos das novas equipas

20 de Agosto de 2009 Deixe um comentário

As equipas que se vão estrear em 2010 no campeonato têm dado muito que falar devido aos rumores que levantaram desde que a FIA as considerou finalistas da lista das três novas equipas.

O casamento anunciado entre os dois americanos USF1 e YouTube foi consumado, será que o de De la Rosa e Campos Meta 1 seguirá o mesmo caminho? E quem pilotará o 2º carro? Nem a própria equipa parece saber, já que colocaram estas perguntas na página do Facebook

Enfim, a única certeza que temos é que o YouTube vai mesmo passar para patrocinador da equipa oficial dos EUA. No entanto isto vai ter repercussões na maneira como Bernie Ecclestone passar a lidar com a equipa americana, já que o britânico não é a favor de vídeos de F1 no YouTube.

Pois é, em vez de deixar os adeptos ajudarem a popularidade da competição propagar-se, o patrão da FOM elimina a torto e a direito todos os vídeos de transmissões de F1, mesmo que tenham sido gravados com as próprias câmaras dos usuários… Isto quando o site oficial da F1 apenas mostra os melhores momentos das corridas e as voltas “onboard” dos circuitos do campeonato.

Chegando ao exagero do caso de Antti Kalhola: um adolescente de 18 anos, que faz brilhantes edições de vídeo de tributo ao desporto automóvel e às suas figuras. O finlandês foi suspenso do YouTube pela FOM, mas um habitante do Chipre recolocou os seus vídeos na net aqui. Além disso muitas equipas têm já contas no serviço: Renault, Ferrari, BMW, McLaren e Brawn.

Já os espanhóis da Campos, embora mais silenciosos, têm insistentes rumores de que Vitaly Petrov e Bruno Senna para o segundo carro, com ambos a trazerem patrocínios recheados. De la Rosa é um dado praticamente garantido para o 1º carro, pois além de ser espanhol e ter experiência, também tem o patrocínio da Repsol…

A equipa de Adrian Campos deverá confirmar os pilotos e a estrutura neste seu fim-de-semana caseiro. Da Manor nada se ouve, mas ninguém ainda acredita que a “equipa oficial da FIA” vá conseguir estar a postos para Melbourne…

Apesar de na inscrição oficial, a USF1 se ter inscrito com motores da Cosworth, as más relações entre Williams e Toyota poderão levar os propulsores japoneses para a equipa americana.

Que venha 2010 para nos divertirmos…

20 de Agosto de 2009 Deixe um comentário

Após meses de batalhas, guerrilhas, birras e encenações chega finalmente ao fim a cavalgada de Mosley nos regulamentos. Sim, porque eu duvido que tenha sido ele ter as ideias principais do regulamento! “Mad” Max não tem princípios suficientes para colocar a F1 em paz…

Enfim, a F1 está de volta à serenidade com a publicação dos regulamentos que ficaram em vigor até 2012. As medidas prometem trazer de volta paz, sossego, e, acima de tudo, competição mais saudável para a competição. Eis os principais pontos dos regulamentos:

Reabastecimentos proibidos: Após 16 anos com o combustível a poder ser colocado nas paragens juntamente com as trocas de pneus, chega ao fim. Para além dos grandes perigos associados, os reabastecimentos retiraram muita acção da pista, que se passou a desenrolar nas boxes…

Qualificação: Apesar da duração das 3 sessões classificatórias continuarem na mesma, existem alterações. Em vez de cinco, oito carros passarão a ser eliminados na Q1 e Q2. A “Superpole” continuará com o “clube restrito” de apenas 10 carros.

A FIA conseguiu ter juízo e não obrigou os pilotos a correrem na qualificação com o depósito cheio para a corrida, voltando a “pole position” a ter outro significado para quem a conquista. Tudo para evitar que aconteça o mesmo que na Hungria

Sistema de medalhas foi ao ar: Apesar das últimas palavras de Bernie Ecclestone em relação às possibilidades de Vettel conquistar o título fossem maiores com o “seu” sistema de medalhas, as regras dos pontos não se alteraram.

Acho que não devemos ir ao exagero de apenas premiar os 3 primeiros, mas o sistema tem que favorecer um pouco mais quem ganha. Bom mesmo era o sistema da FOTA (12-9-7-5-4-3-2-1)…

Regras de testes e KERS mantidos: Tal como o F1 Fanatic também acredito que as pessoas julgaram o KERS demasiado depressa, e numa altura em que o peso mínimo dos carros será aumentado creio que as equipas se vão sentir mais tentadas a transformar os 15kg extra em mais 80 cavalos, e não em mais peso…

Sem surpresas, a FOTA insistiu e conseguiu manter a regra de não haver testes durante a temporada. No entanto, isto vai acabar por impossibilitar o ingresso de piltos novos a meio da temporada (Alguersuari, Badoer, Grosjean) como se fazia há uns anos atrás (Kubica, Vettel).

No entanto, o geral das regras está melhor do que há uns anos atrás, e pode ser que a estabilidade dos regulamentos ajude os técnicos a transformarem estes camiões, em algo mais imaginativo. Alguém se lembra dos flancos do Honda de 2006?

E você, o que acha das regras para 2010?