Arquivo

Archive for the ‘Aspirções’ Category

Capa Autosport – Alta pressão no Brasil

14 de Outubro de 2009 Deixe um comentário

Mais uma edição da Capa Autosport que conta com previsões para o GP do Brasil que promete ser um dos GP’s mais emocionantes do ano com a possível decisão do título e a possibilidade de chuva a marcarem a ordem do dia.

Uma excelente análise sobre a situação das equipas que se vão estrear para 2010, a estranha fraca performance de Jenson Button na segunda metade da temporada, a estreia de Kobayashi, o regresso de Felipe Massa às pistas…

O estranho caso de Jenson Button

O Autosport dá enfâse ao “estranho caso” de Button não parecer querer o título… O inglês tem andado estranho ultimamente, isolando-se dos restantes membros do paddock quando sempre foi bastante sociável, e parecendo carecer de confiança. Isto mesmo com hipóteses muito realistas de título já em Interlagos, mas deve ser o fantasma Hamilton de 2007!

Destaque também para o facto de a Brawn estar a meio ponto do título mesmo no caso de uma dobradinha da Red Bull.

Ferrari abranda regresso de Massa

Como não podia deixar de ser o semanário dá uma página para a boa recuperação do brasileiro que testou esta semana um F2007 com pneus da GP2. No entanto na opinião deles o brasileiro foi abrandado pela Ferrari que estaria a tentar entrar com toda a borucracia possível para evitar a volta do piloto esta temporada…

Apesar de tudo acredita-se que Massa estará a 100% em 2010 pois os mais recentes testes realizados pela FIA mostram que ele recuperou completamente a visão do olho esquerdo. Melhor? Dará a bandeirada de xadrez no GP do Brasil. Melhor ainda? Se fosse para coroar uma vitória do seu amigo Barrichello!

Sangue novo na F1

Uma brilhante reportagem feita (como não podia deixar de ser) pelo eterno e brilhantíssimo Luís Vasconcelos, já colocada na íntegra pelo Speeder no seu blogue. Uma análise à situação de cada uma das novas equipas…

A Lotus mostra sinais de ser a melhor estreante graças ao budget, pessoal e instalações. Apesar de ter sido a última a inscrever-se para este mundial, a equipa vai ser das poucas estreantes que não estará condicionada pelo factor dinheiro podendo escolher o 2º carro sem preocupações monetárias. Heidfeld e Trulli são os principais candidatos para o 1º com o italiano em vantagem graças a Gascoygne.

O Team USF1 recebeu uma vistoria da parte da FIA com vista a garantir a viabilidade do projecto e isso pareceu convencer Bernie Ecclestone que é uma vaga garantida. No entanto a equipa provavelmente nem terá um, quanto mais dois americanos no lugar de piloto…

A Manor está cheia de controvérsia pelo alegado favorecimento (o processo aberto pela N Technology contra a FIA vai a tribunal para a semana), o apoio conferido pela Virgin deu estabilidade a uma equipa que vai optar por não usar túnel de vento. Parente e Senna são os nomes mais falados para a equipa.

A Campos (contra as principais expectativas) é a pior de todas, pois não tem patrocinadores nem pilotos confirmados, já para não falar de não existir nenhuma estrutura… Diz-se que a equipa vetou a Sauber para os obrigar a comprar-lhe a vaga no mundial, e que teria feito uma proposta a Piquet, mas esse andam com o nome queimado no circo!

Outros

Timo Glock não participa no GP do brasil em detrimento de Kobayashi; tampões de pneus proibidos para 2010 (para alegria da Renault…); GP de Mónaco com data antecipada; o facto de Glock se poder juntar a Kubica na Renault para tornar a marca francesa com hipóteses mais credíveis.

O facto da equipa USF1 ter “passado no teste” realizado pela FIA; Trulli vai experimentar um NASCAR mas garante que não quer ir para os EUA; Donington com o prazo a chegar ao fim (mas hoje já arranjou apoios necessários); e a morte de Jean Sage.

Leia também:
Capa Autosport – Lorenzo não atira a toalha!
Capa Autosport – Hamilton dá ajuda a Button
Capa Autosport – Renault F1 em risco!

Post anterior: Estou de volta, mas o que se passou?

Capa Autosport – Mercedes quer comprar a Brawn

16 de Setembro de 2009 Deixe um comentário

Enfim, mais uma semana que passou e na qual o Autosport nos deu a conhecer as novidades e notícias da semana.

A vitória de Rubens Barrichello no GP da Itália, a vitória da ASM Team em Silverstone, o “Renaultgate” (que conheceu hoje novos capítulos que eu falarei neste artigo), as situações de mercado de Raikkonen, Red Bull, BMW, Nico Rosberg… Enfim, mais detalhes no decurso deste artigo.

Para quem não sabe, nesta secção “Capa Autosport” eu apenas refiro os artigos com ligações à F1, e só muito ocasionalmente falo de algo mais…

Título vai ficar na Brawn: Uma análise de mercado efectuado pela revista mostra que apenas os pilotos da Brawn e Red Bull poderão conquistar os títulos este ano, no entanto quem é que acredita que Vettel ou Webber conseguirão tirar 7 pontos por corrida a Button? Pois é…

Raikkonen perdeu as suas hipóteses de título em Monza, pois mesmo que ganhe todas as corrida e Button abandone sempre, a vantagem de número de vitórias entrega o ceptro ao inglês.

Renault contra-ataca: Novos indícios surgiram hoje acerca do “Renaultgate” com a Renault a afirmar que dispensa os serviços de Briatore e Symonds (ou terão sido eles a saírem?), mas se eu perdesse um post de cada vez que acontecesse algo sobre o assunto, não tarda tinha que mudar o nome do blogue para “Renaultgate DP”…

Enfim, a edição está um pouco atrasada nos acontecimentos de hoje, mas fala sobre as insinuações sobre a vida privada de Piquet Jr. e tece fortes críticas a Piquet Senior afirmando que ele é “uma criatura sem limites nem conhecimento de decência”. Destaque também para a facilidade com que a confissão de Piquet foi parar à imprensa.

Sauber mais perto da salvação: Estou para ver como será a capa da próxima edição, mas um regresso da Lotus vai ocupar a capa toda com certeza; no entanto a desta semana vem ainda com a hipótese da Sauber estar perto de arranjar comprador. Não vou aprofundar porque já todos sabemos como acabou…

Mercedes avança para a Brawn: O que não faltam são “teorias da conspiração” acerca da Mercedes e o seu envolvimento na F1, mas segundo o Autosport, Ross Brawn garantiu o apoio Aabar Investments durante os próximos 3 anos. Após o termo do contracto em 2012, a Mercedes assumiria o controlo da equipa.

A ideia principal é colocar Rosberg nas suas fileiras, mas sem o colocar ao lado de Hamilton pois a McLaren iria impor o inglês como primeiro piloto. Há ainda o pormenor de que os alemães não poderão contar com a Red Bull e Vettel sob as suas “asas” por imposição da McLaren que não está a gostar nada…

Brawn reserva título: As análises de Luís Vasconcelos à corrida de Monza, com os principais destaques a serem o 5º pódio seguido para a Ferrari, e a brilhante exibição de Adrian Sutil. Nas pontuações o semanário optou por por dar 5 pontos a Grosjean, quando eu dei 2… No entanto há pontos em que concordamos como os 3 de Alguersuari.

Mais um para a F1: Com o título “no bolso”, Nico Hulkenberg tinha há muito a passagem à Fórmula 1 garantida, aliás, este ano parecia mais de ficar à espera do que ser obrigado a ganhar algo… Com duas corridas muito interessantes, Parente perdeu a hipótese de brilhar por pequenos erros que saíram caro, mas no geral esteve bem!

Participação do Speeder: Nesta edição o meu compatriota do blogue Continental Circus voltou a fazer das suas ganhando destaque em dois pontos. O primeiro foi nos melhores comentários da semana:

Como se diz no futebol: o resultado foi escasso pela exibição. Passar de 17º a quarto, fazendo ultrapassagens fabulosas, e andar colado ao di Grassi, lutando por um lugar no pódio, merece a nossa admiração e o nosso respeito.

O comentário é sobre a corrida de Álvaro Parente, e a verdade é que o português esteve bem. Além deste comentário o nosso colega de Leiria colocou uma pergunta a Luís Vasconcelos… que foi respondida! “Até que pontos Ross Brawn não vai impor a hierarquia na Brawn GP?”

Estivessem os pilotos da Red Bull mais perto e Brawn poderia ser tentado a apostar num só cavalo. Como estão as coisas, com Vettel 26 pontos atrás de Button, o patrão da equipa de Brackley disse em Monza que, “a situação não se alterou e os nossos pilotos são crescidinhos o suficiente para saberem o que podem e o que não podem fazer. Por isso não vejo razão para mudar de política.” Tenho a acreditar em Ross e, por isso, espero que o Mundial se decida apenas em Abu Dhabi.

Outros: A situação de mercado de Raikkonen, a petição de Trulli para as vítimas de Abruzzo, crise de motores da BMW, a confirmação do acordo entre a Santander e a Ferrari, a renovação de Schumacher, a multa de Kimi, a possibilidade de Loeb pilotar em Abu Dhabi, e as negociações da N Technology para compra de Toro Rosso ou Force India (não acredito muito…).

Leia também:
Armindo Campeão do Mundo!
Parente vai para a Fórmula 1
Barrichello entra na luta

Post anterior: O regresso da Lotus… com Cosworth!
Post seguinte: Renault suspensa… mas não para já!

Esperar para ver…

26 de Agosto de 2009 Deixe um comentário

Foto: F1 Fanatic

A notícia veio através de duas entrevistas separadas a Nick Fry e a Ross Brawn: o futuro está assegurado. É uma notícia estranha, tendo em conta as dúvidas de muita gente; prova disso é este comentário de Marocalado no fórum do Autosport:

Uma vitória merecida. [do Barrichello] Só não compreendo como é que a Brawn ainda não conseguiu mais patrocinadores! Por este ritmo vai-se o dinheiro, ficam os títulos e para o ano correm de triciclo.

Na realidade, esta preocupação já dura há bastante tempo, pois a Virgin acabou por ser um tiro pela culatra. No entanto, Fry afirma que não existem preocupações em relação ao dinheiro, mas adianta que a Virgin não patrocinará a equipa em 2010, com era esperado.

Foto: 422 Race

Ao mesmo tempo o inglês afirma que a equipa já tem o seu futuro assegurado com o contracto a longo prazo: uma boa notícia que pode explicar a subida de ritmo da equipa! No entanto, para evitar problemas como os que surgiram com a Virgin, desta vez o anúncio de “quem é” será apenas no lançamento do BGP002.

Na estrutura interna o objectivo passa por manter Button, Barrichello e os motores Mercedes. Segundo, o inglês se os resultados têm aparecido bem deste modo, porque alterar? Até está bem visto, resta esperar para ver se estas palavras têm seguimento.

Movimentos das novas equipas

20 de Agosto de 2009 Deixe um comentário

As equipas que se vão estrear em 2010 no campeonato têm dado muito que falar devido aos rumores que levantaram desde que a FIA as considerou finalistas da lista das três novas equipas.

O casamento anunciado entre os dois americanos USF1 e YouTube foi consumado, será que o de De la Rosa e Campos Meta 1 seguirá o mesmo caminho? E quem pilotará o 2º carro? Nem a própria equipa parece saber, já que colocaram estas perguntas na página do Facebook

Enfim, a única certeza que temos é que o YouTube vai mesmo passar para patrocinador da equipa oficial dos EUA. No entanto isto vai ter repercussões na maneira como Bernie Ecclestone passar a lidar com a equipa americana, já que o britânico não é a favor de vídeos de F1 no YouTube.

Pois é, em vez de deixar os adeptos ajudarem a popularidade da competição propagar-se, o patrão da FOM elimina a torto e a direito todos os vídeos de transmissões de F1, mesmo que tenham sido gravados com as próprias câmaras dos usuários… Isto quando o site oficial da F1 apenas mostra os melhores momentos das corridas e as voltas “onboard” dos circuitos do campeonato.

Chegando ao exagero do caso de Antti Kalhola: um adolescente de 18 anos, que faz brilhantes edições de vídeo de tributo ao desporto automóvel e às suas figuras. O finlandês foi suspenso do YouTube pela FOM, mas um habitante do Chipre recolocou os seus vídeos na net aqui. Além disso muitas equipas têm já contas no serviço: Renault, Ferrari, BMW, McLaren e Brawn.

Já os espanhóis da Campos, embora mais silenciosos, têm insistentes rumores de que Vitaly Petrov e Bruno Senna para o segundo carro, com ambos a trazerem patrocínios recheados. De la Rosa é um dado praticamente garantido para o 1º carro, pois além de ser espanhol e ter experiência, também tem o patrocínio da Repsol…

A equipa de Adrian Campos deverá confirmar os pilotos e a estrutura neste seu fim-de-semana caseiro. Da Manor nada se ouve, mas ninguém ainda acredita que a “equipa oficial da FIA” vá conseguir estar a postos para Melbourne…

Apesar de na inscrição oficial, a USF1 se ter inscrito com motores da Cosworth, as más relações entre Williams e Toyota poderão levar os propulsores japoneses para a equipa americana.

Alternativa alemã – Lausitzring

14 de Agosto de 2009 Deixe um comentário

Irá haver GP da Alemanha em 2010, sem Nurburgring ou Hockenheim?

Aquando das lutas entre a FIA e a FOTA… OK, elas ainda continuam, mas agora será mais complicada uma interferência da Federação graças ao novo Pacto de Concórdia. Mas como eu dizia, na altura em que as equipas retiraram as suas inscrições e disseram que abandonariam a F1 no final do ano, entregaram o esboço do calendário.

Nós, os portugueses, lembramo-nos muito bem, pois esse esboço tinha Portimão no calendário. Mas, devido ao facto de o Nurburgring não ter capacidade financeira para organizar a prova todos os anos consecutivamente, e do Hockenheim ter retirado a sua participação para 2010, levou a associação das equipas a escolher outro circuito para o GP da Alemanha…

Nenhum blogue levantou quaisquer publicações acerca do assunto, e eu mesmo só reparei nisso quando as “pazes” já estavam feitas. O circuito de que eu estou a falar é o Lausitzring.

Vista aérea do circuito de Lausitzring na Alemanha Oriental

O circuito que começou sendo uma mina de carvão, faz lembrar bastante Indianápolis, com o circuito principal a ser uma pista com uma recta com as tribunas mesmo ao lado, e o resto da volta a ser em áreas em que o público está mais afastado. Ao lado desta parte do complexo existe uma oval (das poucas na Europa), as bancadas têm grande capacidade. As duas pistas podem-se ligar para corridas de Endurance com 11km, mas mais vulgarmente o percurso total é usada para testes e não eventos de destaque.

Desde 2000 que o circuito tem sido usado em provas, como de DTM ou Superbikes, mas após 1 ano de competição veio uma mancha negra, levando à morte de Michele Alboreto (ex-piloto F1, para quem não sabe), e levando também Alex Zanardi a perder as pernas na oval. No entanto, nenhum destes acidentes teve a ver com o layout da pista, sendo o EuroSpeedway considerado bastante seguro.

A F3 Euroseries é uma das categorias que passa pelo Lausitzring

No vídeo que se segue, pode-se ver uma volta da A1GP em 2005, em que se torna óbvio que se a pista quiser acolher a F1, precisa ainda de algumas obras de alargamento de pista e escapatórias, pois os muros estão demasiado próximos nalguns sectores… Veja por si mesmo:

Novo single no YouTube

13 de Agosto de 2009 Deixe um comentário

Após o grande êxito conseguido com as visualizações do vídeo do Blá-Blá-Blá-rrichello muito publicitado por todos os blogues (F1 Fanatic, RTP F1, Blog do Capelli,…) o utilizador do YouTube TheRatterdotcom lançou um novo êxito que começa a fazer fãs pelo mundo inteiro, e do qual já consta o abandono da BMW.

Este novo vídeo contem as manias da FIA contra as equipas, o abandono da BMW e de Ron Dennis, a FOTA, as listas das inscrições para a temporada de 2010, e, ainda, a voz de Eddie Jordan a cantarolar… O título? I predict a FIA-ght!, traduzindo “eu prevejo uma luta (fight)”.

Este novo vídeo, com música de The Khazi Cheeks “I Predict a Riot” (se não estou em erro), tem algumas passagens interessantes, mas antes deixem-me também avisar de outro vídeo adicionado: Kimi – a smile? (Kimi, um sorriso?), em que se goza com o facto de Raikkonen raramente sorrir, com a letra a ser muito explícita… “I can’t smile” (eu nã consigo sorrir)!

Mas eis as passagens traduzidas de “I predict a FIA-ght”:

“Eles vêem o ponto de vista deles, mas não o dos outros… um homem chamada Ron Dennis foi derrotado… o velhote A-poleão… O que eu não percebo do Max é que ele é só um homem num fato a pressionar as equipas… ele disse que os custos eram preocupantes, ele quer tornar as coisas um pouco chatas… Eu prevejo uma rebelião… Eu prevejo uma rebelião…”

A verdadeira intenção de Montezemolo

13 de Agosto de 2009 1 comentário

Muita água têm feito correr as palavras do presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo quando disse que preferia ter três McLarens e três Renaults, a uns “qualquer coisa” em pista para 2010…

Muitos começaram logo a preparar prós e contras da utilização de três carros da mesma equipa numa corrida. O

F1 Fanatic declarou-se contra a iniciativa, pois acredita que com mais carros, se alguma equipa monopoliza-se a frente, colocaria dois dos seus pilotos sobre ordens de equipa como nos tempos de Schumacher!

Além disso, Keith Collantine também foi muito perspicaz na interpretação do efeito prático da questão, lembrando todos que bastariam três equipas nos pontos para as outras dez ficarem atrás, e cancelarem a aventura da F1, numa cópia autêntica do que se passa no DTM…

Outros limitaram-se a enaltecer as intenções por detrás das palavras de Luca, pois o italiano tinha dito que se existisse um terceiro carro, ele daria-o a Schumacher. Todos começaram a lançar os rumores de que o presidente da Ferrari queria a toda a força roubar Schumi da reforma, mas creio que isso foi apenas uma desculpa para um propósito de “plano B”.

É que desde o início deste ano, que a Scuderia tem-se tentado livrar de Kimi Raikkonen, de modo a Montezemolo poder honrar o suposto acordo que tem com Alonso. Logo, devido ao facto de o finlandês se manter firme na decisão de não abandonar a equipa, o 3º carro deverá destinar-se a Fernando Alonso…

Rebuscado? Talvez, mas é assim que nós conseguimos arranjar pretextos para publicações. Além disso, pense que Kimi abandona a F1 (indo para o WRC, por exemplo), a Ferrari podera tentar apanhar Kubica, formando um trio de luxo composto pelo polaco, Alonso e Massa…

Mas concentre mo-nos na competição actual, pois Schumacher pode ainda participar numa corrida este ano, pois Massa só deverá estar pronto para a Singapura, e Michael pode recuperar a tempo de Spa ou Monza.