Archive

Archive for the ‘Adrian Sutil’ Category

Grande Prêmio Petrobras do Brasil 2009 – Qualificação

18 de Outubro de 2009 1 comentário

Numa das sessões de qualificação mais demoradas da história (não digo a mais demorada porque não tenho a certeza), que durou aproximadamente 3 horas, Rubens Barrichello conseguiu pole position no seu território e relança o mundial com as péssimas performances de Button e Vettel.

Depois de termos voltado a ver Button e a sua família super descontraídos durante a 6ª feira e um Vettel sorridente, tudo mudou com as caras sombrias de regresso aos dois homens que lutam pelo título. Vettel perdeu o título, e mesmo com chuva é demasiado anormal que consiga um pódio no circuito… A não ser que Webber se estampe contra o muro, claro!

Título com novo fôlego

A brilhante performance de Barrichello aliada à sorte que teve na Q2, ao acabar em 10º com a ameaça de Kobayashi o mandar para fora a acabar com um erro do japonês na parte final da prova.

Button e Vettel fizeram péssimos resultados quando tinham evidenciado bons resultados durante os treinos livres. Jenson ainda se compreendeu porque nunca foi bom à chuva (apesar da 1ª vitória na Hungria), mas Sebastian tinham a fama do mestre da chuva, e o modo como parou o carro nas boxes diz tudo: adeus título…

Ameaças a Barrichello

Para ameaçar o “conto de fadas” de Rubinho em casa, estão Webber, Sutil e Trulli que parecem ter os carros, as capacidades e as estratégias para conseguirem incomodar bastante o brasileiro.

Apesar de não ter ficado muito claro o que Mark Webber deverá fazer na corrida para ajudar a equipa e Vettel a conseguirem atrasar a decisão, o simples facto de o australiano estar mais pesado que Rubens deverá dar o bom espectáculo na largada.

Sutil e Trulli têm mostrado não estarem apenas a fazer figura na F1 nas últimas provas, mas é óbvio que ambos devem ser levados a sério. No entanto a motivação inconstante de Jarno e os excessivos erros sob pressão de Adrian (Shangai e Nurburgring) mostram que os seus principais adversários serão eles próprios!

Toro Rosso e Williams aos pontos…

Depois de ter passado toda a segunda parte da época na cauda do pelotão com as melhorias da Force India, a Toro Rosso esteve bastante bem em Interlagos mesmo com o line-up inexperiente, com Alguersuari a ficar na Q2, e Buemi a partir de 6º lugar (a sua melhor qualificação de sempre) mesmo sendo o mais pesado da Q3!

Já Williams mostrava ser a mais forte candidata à pole position na Q1 e Q2, mas inexplicavelmente e apesar de terem uma estratégia igual aos do topo ficaram em 7º e 9º.

Mau tempo e acidentes assustam a FIA

Depois de termos achado que tínhamos atingido o fundo do poço com a qualificação do GP do Japão, creio que conhecemos profundidades maiores em Interlagos… O mau tempo já tinha feito das suas no 3º treino livre, mas na qualificação foi o descalabro.

Fisichella rodou e o motor morreu e bloqueou a pista. Aí entendeu-se a demora para recomeçar. Depois começou a Q2, e Liuzzi perdeu o controle na recta da meta. Apesar da esctaculariedade do acidente, o italiano saiu a pé.

Aí sim creio que foi um disparate aquele tempo imenso (quase uma hora) que os comissários perderam para finalmente recomeçarem o treino, quando, na minha opinião, as condições não estavam assim tão melhores na hora do recomeço…

“Os comissários da FIA são como as velhinhas, cheios de cautelas excessivas,
e enquanto isso não mudar vamos ter mais cenas tristas como as de hoje…”

Jaques Laffite sobre o GP da China

E não é que ele tinha razão…

Leia também:
Fuji Television Japanese Grand Prix 2009 – Qualificação
Singtel Singapore Grand Prix 2009 – Qualificação
Gran Premio Santander d’Italia 2009 – Qualificação

Post anterior: Grande Prêmio Petrobras do Brasil 2009 – Previsões

Gran Premio Santander d’Italia 2009 – Pontuação

15 de Setembro de 2009 Deixe um comentário

Após uma brilhante exibição de Rubens Barrichello no GP da Itália, chega a altura de ver quem fez um bom trabalho e quem é “um Luca Badoer”! Para quem é novo nestas andanças lembro que as pontuações vão de 1 a 10, e que é tudo com base no desempenho em pista: o facto de os carros serem melhores não será levado em conta…

Rubens Barrichello: Tinha tudo para conseguir ganhar a corrida: era o mais pesado da Q3, partia à frente do companheiro apesar de este estar mais leve, e por último está num momento fantástico. Assim que Button se começou a aproximar Rubens respondeu, ganhando uma corrida em que corria o risco de abandonar por causa caixa! Nota 10.

Jenson Button: Conseguiu finalmente recuperar o andamento, mas continua atrás de Barrichello. Conseguiu desenvecilhar-se de Kovalainen sem perder tempo, e defendeu-se de Hamilton nas voltas finais. Contra si joga o facto de se ter qualificado mais leve que Rubens, e de nem se ter dado ao trabalho de desafiar Barrichello por ser o suficiente para o campeonato… Nota 7.

Kimi Raikkonen: Depois de ter sido dado como uma carta fora do baralho no início do ano, conseguiu voltar ao ritmo que o classificou de “Iceman” e “Flying Finn”. O mais provável é pilotar um Ferrari em 2010, após ter feito (mais) uma corrida a defender-se de um carro mais rápido. Chegou ao pódio pela 4ª vez consecutiva, e está-se a chegar aos Red Bull. Nota 8.

Adrian Sutil: Depois de ter desperdiçado oportunidades brilhantes de pontuar em Shangai, Nurburgring e Spa, agarrou esta com as duas mãos para conseguir a volta mais rápida, uma primeira fila, e não largar os escapes de Kimi até ao final. Brilhante, mas o carro ajudou… Nota 9.

Fernando Alonso: O espanhol não conseguiu levar o Renault acima de algo mais que uns pontos, nem com um KERS que foi fundamental para a pista. No entanto, parece mais interessado em garantir um lugar na Ferrari, e o “Renaultgate” ainda lhe vai tirar umas noites de sono… Nota 6.

Heikki Kovalainen: Tinha uma boa estratégia que juntamente com a posição de largada, poderia dificultar a vida aos Brawn. Nada disso aconteceu, perdendo para ambos os BGP001 na largada (e tinha KERS…), depois deixou muito a desejar com a forma pouco rigorosa com que se defendeu de Liuzzi… Os abandonos à sua frente deram-lhe pontos, mas tem muito a agradecer a Martin Withsmarth já que é provável que seja confirmado! Nota 5.

Nick Heidfeld: Depois de ter tido que abortar a sua qualificação devido a um problema no motor que também afectou o seu colega, conseguiu recuperar algum ritmo para a corrida, aproveitando a subida de forma da BMW para marcar pontos pela 2ª corrida seguida, e já vai em mais de 40 corridas sem abandonar! Nota 7.

Sebastian Vettel: Ganhou apenas uma posição em relação ao grid, quando teve dois abandonos à sua frente… Logo aqui se vê como o alemão esteve bem abaixo do nível habitual em Monza: mas também mal tinha carro para pontos! Nota 5.

Giancarlo Fisichella: Como substituto de Badoer, era para ele facílimo fazer melhores resultados e foi exactamente isso que se verificou. No entanto nem chegou a tentar defender-se como deve ser de Buemi que tinha um carro claramente inferior… O facto de ter abortado/falhado o programa a cumprir nos treinos fez o melhor que pôde: esperemos por Singapura! Nota 6.

Kazuki Nakajima: A cada corrida que passa, o japonês relembra a todos o que eram pilotos como o seu próprio pai: sem qualquer vestígio de talento à mostra, e que deve à sua nacionalidade o facto de permanecer nesta competição, à semelhança de Speed na Toro Rosso… A sua performance na corrida? Nem apareceu nas câmaras… Nota 3.

Timo Glock: Tal como o seu companheiro apenas apareceu na TV, aquando das suas disputas com ele. A maneira vigorosa como atacou o companheiro poderá ter-lhe dado uma boa imagem junto da Toyota, mas isso não serve de nada se os japoneses continuarem a fazer figura! Nota 5.

Lewis Hamilton: Conseguiu a pole position, e fez um ritmo infernal antes da primeira paragem. Depois no turno seguinte baixou o ritmo, mas no final atacou Button vigorosamente perdendo o controlo do carro numa das suas tentativas… O facto de não ter culpado a equipa por ter um carro mais lento, mas sim a si próprio caiu bem para todos. A única coisa que ele precisa de trabalhar é manter a calma como Webber e Button conseguem. Nota 8.

Sebastien Buemi: O suíço nunca mais foi o homem visto nas primeiras provas que conseguia levar o Toro Rosso até posições de destaque. Quando se apercebeu que Bourdais e Alguersuari não eram adversários à altura baixou o ritmo… Na corrida nunca se percebeu bem onde andava, mas a ultrapassagem a Fisichella merece aplausos! Nota 5.

Jarno Trulli: Na conferência de imprensa afirmou que para si, estar em 12º ou 15º é a mesma coisa… Isso explica a sua tresloucada tentativa de passar Nakajima que por pouco não eliminava o seu companheiro e ele próprio! Mas, conseguiu dar a todos um belo “show” quando emparelhou com Glock durante duas curvas seguidas, nesta que deverá ser a última temporada do italiano na F1! Nota 6.

Romain Grosjean: O francês vai fazendo corridas piores a cada que passa. Na qualificação nem tinha ficado mal, mas uma saída de pista e outra corrida em que não figurou uma única vez… Nota 2.

Nico Rosberg: Não conseguiu contrariar o mau andamento da equipa, mas deu a entender que assim que percebeu que batia apenas os Toro Rosso baixou os braços… Acabou em último, mas o facto de a equipa ter achado que tinha um furo e mandá-lo às boxes cedo, quando era suposto ser o mais tardio a fazê-lo não ajudou nada! Nota 4.

Vitantonio Liuzzi: Alguersuari e Grosjean devem-se estar a roer de inveja: mesmo parado há dois anos, o italiano fez melhor que eles que estavam em competição… “Tonio” foi soberbo, mas tem muito a agradecer ao carro, porque para além de ter estado competitivo, e já se percebeu que o VJM-02 é de fácil adaptação. Não lhe estou a retirar o mérito: a ultrapassagem a Kovalainen foi excelente! Nota 7.

Jaime Alguersuari: Por mais que ele diga que está na F1 porque é um bom piloto, está-se a tornar óbvio que ele ainda precisa de continuar em categorias inferiores, porque apesar de abandonar por problemas mecânicos, nunca se lhe viram lances de génio ou qualquer coisa parecida. Nota 3.

Robert Kubica: Tal como Heidfeld teve que abortar a qualificação, e na corrida envolveu-se com Mark Webber o que lhe dificultou bastante a vida… Teve que parar para mudar a asa dianteira, mas curiosamente abandonou por causa de motor, deixando antever dificuldades à BMW! Nota 4.

Mark Webber: Para quem está (ou melhor, estava…) a lutar pelo campeonato só fez uma boa porcaria: qualificou-se atrás do companheiro, partiu mal, e acabou a sua corrida na 1ª volta no muro… Apesar de o polaco não ter deixado muito espaço, o australiano exagerou e devia ter sido mais prudente, voltando a ficar atrás de Vettel. Nota 4.

Sobre o GP de Itália:
Corrida
Qualificação
Previsões

Post anterior: “Renaultgate” continua nos cartoons e no paddock
Post seguinte: O regresso da Lotus.. com Cosworth!

Gran Premio Santander d’Italia 2009 – Qualificação

12 de Setembro de 2009 Deixe um comentário

Após bastantes surpresas na última sessão de qualificação na Bélgica, foi a vez do histórico circuito de Monza nos pregar umas valentes surpresas. Lewis Hamilton conseguiu recuperar a sua competitividade em solo italiano com umas subidas aos novos correctores que deixaram Jenson Button estupefacto!

A verdade é que este fim-de-semana tem tudo para ser cheio de surpresas, pois a juntar ao grid quase aleatório do qual figuram Williams no fundo da grelha, e Force Indias na primeira fila; a prova de GP2 teve que ser atrasado devido a uma forte chuvada e isso poderá causar mais “um GP da China”: seco na qualificação, encharcado na corrida…

Exibição impressionante da Mercedes

Têm sido colocadas grandes questões acerca das decisões de expansão da Mercedes, que colocariam 4 equipas sob o seu aval, mas que correriam o risco de colocar a F1 como monopólio dos alemães, numa altura em que os pneus são idênticos para todas as equipas, e que mais montadoras vão ao ar.

Os homens da marca nada fizeram para aligeirar essa questão, com todos os 7 primeiros (à excepção de Raikkonen em 3º) a serem equipados com os propulsores em questão… Os Force India, McLaren e Brawn realmente podem agradecer as suas prestações em Monza à Mercedes, pois o circuito costuma exigir muito pouco da aerodinâmica, e mais de potência.

Enquanto os dois primeiros se mostraram sempre no topo das tabelas, a Brawn foi um pouco mais discreta. No entanto não coloquem em questão o potencial da equipa britânica, porque tudo indica que deverão mesmo estar com uma estratégia de uma paragem, contra as de duas dos da frente. E, a julgar pela satisfação estampada no rosto de Barrichello: deverá ser o brasileiro o mais pesado dos dois…

A prata da casa

Para os “tiffozi” o dia não foi tão bom como o esperado pois os Ferrari não conseguiram a pole position. Raikkonen esteve lá perto, mas acho que está mais leve que os que estão à sua frente, pois afirmou estar desagradado com o seu lugar… Já “Físico” acabou em 14º lugar, no entanto não o podemos julgar apenas pela posição.

O italiano esteve bem no 1º treino livro, mas errou no acerto do carro para o 2º. Hoje de manhã, esteve a tentar resolver o assunto, mas saiu de pista na Parabólica o que lhe causou grandes atrasos, logo, este 14º posto a 0,5s de Kimi já foi conquistado com muito suor, com o seu engenheiro a dar-lhe os parabéns pela posição.

Já para os lados da Toyota, com o piloto da casa (Trulli) as coisas não foram tão animadoras. Os japoneses continuam a sua travessia pelo deserto, com Glock a ficar logo na Q1, e Trulli não conseguiu sair da Q2. Apesar de Timo insistir que apenas não passou devido ao trânsito que apanhou na sua volta rápida, os motores nipónicos não são nada potentes em comparação com os Mercedes ou Ferrari…

Vitantonio Liuzzi acabou por ser, por tudo isto, a estrela improvável para o público italiano acabando em grande a sua volta às pistas. A verdade é que o substituto de Fisichella conseguiu uma boa exibição com um carro com que contactou pouco e após uma ausência em GP’s de 2 anos… Badoer, Alguersuari e Grosjean deveriam anotar.

Expectativas falsas

BMW, Red Bull e Renault apostavam em grande para este fim-de-semana, no entanto nada disso aconteceu. Problemas de motor, falhanços técnicos e aerodinâmicos acabaram com todas as aspirações destes três…

A BMW tinha tudo para repetir os sucessos de Spa, e os treinos livres pareciam dar razão a isso, mas duas falhas de motores acabaram com a moral da equipa, e resta saber se terão que perder 5 posições para troca a caixa de velocidades… Já a Red Bull parece nunca mais encontrar o ritmo de Silverstone e Nurburgring, devendo o título discutir-se entre os pilotos da Brawn…

A Renault vinha com o regresso do KERS para Monza na esperança de preciosos pontos, mas apesar de um bom 2º treino de Sexta, acabaram por regredir para o meio da tabela, mesmo com o grande ajudante “boost” que o sistema de energia fornece… Deram a ideia de estarem mais preocupados com o “Renaultgate” do que com as performances!

No fundo do poço

Williams e Toro Rosso cumpriram o seu papel e aquilo que todos esperávamos: andaram muito mal…

Enquanto os britânicos podem culpar o motor por todos os seu devaneios, os italianos têm problemas mais graves, pois começam a ser presenças regulares nos últimos lugares, com os principais destaques do fim-de-semana a serem os desentendimentos entre Hamilton e Buemi devido a um deles ter bloqueado o outro, e Alguersuari ter trocado a cx. de velocidades, mas não perderá qualquer posição já que se classificou em último…

Análises de Mercado 2010 – parte 2

5 de Setembro de 2009 1 comentário

Após a primeira parte destas análises às situações das equipas para o mercado, vem aí a segunda (e última parte).

USF1

Na equipa oficial dos EUA a situação de participação e no mercado parece bastante seguro desde o anúncio de apoio do YouTube à equipa, e do facto de ser (das novas aquisições) a que parece estar melhor preparada. O provável patrocínio da Superfund, deverá ter entregue numa bandeja um lugar a Alexander Wurz, que tentará apagar a má imagem de 2007.

Apesar da vontade de ter um piloto americano na equipa, Peter Windsor não deverá contar com nenhum, pelo menos, já para 2010. Tanto Rossi como Summerton precisam de mais experiência antes de ingressarem em algo tão grande. Enquanto que a candidatura de Nakajima, apenas será considerada se a Toyota equipar os carros americanos.

Villeneuve tem nesta equipa, a sua maior probabilidade de regressar à modalidade máxima, pois apesar de não aceitarem pilotos pagantes, os homens da USF1 apreciam experiência…

Toyota

Na Toyota, tudo parece indicar que os japoneses apenas sofrerão um corte orçamental, e não abandonaram o desporto, mas o line-up lança muitas dúvidas… Apesar de não tão impressionante como Trulli nas últimas corridas, Timo Glock deve ser um nome garantido na equipa.

Jarno Trulli não deverá continuar como piloto Toyota, após cinco anos, e a verdade é que não tem mais alternativas, será o fim da linha do italiano? A opção de Kubica não passa de uma miragem, pois o polaco nem pareceu levar a sério a oferta… Kobayashi e Nakajima são, por isso, os principais pretendentes, mas parece ser o primeiro a levar vantagem como já referi há um tempo

Force India

Depois dos últimos resultados que os indianos conquistaram, duvido que o contracto com a Mercedes seja cancelado, pois aqueles pontos valerão milhões no final do ano para pagar aos alemães. Apesar de ter desperdiçado duas brilhantes oportunidades de brilhar no Nurburgring e em Shangai acredito que Sutil se manterá ao volante para o próximo ano.

Para o segundo carro existe muita concorrência, porque apesar de Liuzzi ter sido escolhido para este ano substituir Fisichella, o facto de Senna e Petrov cobiçarem o lugar não ajudará em nada o italiano… Apesar de nunca ter sido tão patriota como a Spyker, é melhor não descontar o compatriota da GP2, Chandhock da contenda!

Sauber / BMW / ?

Apesar de estar na fase de “eliminatórias da FIA”, creio que acabarão por ser mantidos. Kubica dificilmente ficará na equipa, pois pretende um volante competitivo, o que será complicado com uma equipa “nova”… A ideia de Peter Sauber é manter um dos pilotos, e como Heidfeld está sem mercado em 2010, poderá ser a “tábua de salvação” do alemão.

O que o suiço também disse, é que para completar o orçamento será necessário um piloto pagante, e isto coloca Senna e Petrov (mais uma vez) na pole position para ocupar o lugar…

Outros

As últimas 4 equipas que não referi, decidi nem perder tempo por as suas posições serem claras, ou então, demasiado confusas. A Brawn e a Red Bull vão manter os seus actuais pilotos, apesar de os austríacos terem sido os únicos a anunciá-lo oficialmente.

Manor (ou será Virgin?) e a Toro Rosso não deram quaisquer indícios sobre quem formará o line-up para 2010, e no caso dos britânicos, cheira-me que não o chegarão a fazer…

Telefónica Grand Prix of Europe – Qualificação

22 de Agosto de 2009 Deixe um comentário

E, parece que a McLaren voltou para ficar… Após o grandioso fim-de-semana húngaro, a equipa monopolizou a primeira fila do grid, com Hamilton a mostrar-se superior (apesar de várias saídas de pista) durante todas as sessões, dando-se ao luxo de fazer apenas 1 volta na Q1 e Q2! Algo bastante perigoso este ano, como Raikkonen e Massa podem confirmar após ficarem na Q1 em algumas qualificações…

Kovalainen podia ter chegado à pole, mas um erro na última curva roubou-lhe a possibilidade… Na partido, os MP4-24 deverão continuar na frente graças ao KERS! A outra equipa que deverá discutir a vitória, a Brawn, conseguiu colocar Barrichello (que correu com uma homenagem a Massa) e Button em 3º e 5º, respectivamente. Brilhante, tendo em conta terem mais combustível. Poderão ganhar, se ficarem próximos dos McLaren até aos reabastecimentos.

Red Bull vai tentar minimizar os estragos, pois, como já se esperava Vettel e Webber não parecem ter andamento para o pódio neste fim-de-semana. Sebastian poderá ter complicado as contas do campeonato por causa de ter menos um motor disponível com o seu grande estoiro da manhã… Badoer ficou a milhas do estreante Alguersuari, e muito mais de Hamilton (3s). A “prenda” de Badoer poderá dar-lhe menos fama na F1, e esta já não é grande… Raikkonen minimizou os estragos de um fim-de-semana fraco para a Scuderia. Os cavalos extra poderão ganhar-lhe 2 posições na largada.

A Williams e a Renault deram a entender que poderiam desafiar os grandes, mas ficaram-se pela intenção. Alonso deu a entender que ia leve para a pole, mas não o fez; Rosberg poderá subir lugares, pois apesar da posição mais baixa está mais cheio; Nakajima teve problemas técnicos que o deixaram na Q1; e Grosjean até nem fez mal para um estreante. Tendo em conta que Piquet ficava muitas vezes na Q1, até está excelente a performance do francês.

Apesar dos sinais indicados nos treinos livres, a Toyota esteve muito mal durante a qualificação. Os dois carros apenas foram mais rápidos que Badoer durante muito tempo (o que não é feito…) com Trulli a ficar logo na Q1, e Glock passou mas não foi além de 13º. A BMW adoptou uma nova carenagem, com a famosa “barbatana de tubarão”, quando tinha sido das poucas a não o fazer em 2008. As melhoras surtiram algum efeito, levando Kubica à Q3, e Heidfeld estava quase lá…

Toro Rosso cumpriu o ritmo habitual: Buemi a ir até onde o carro permite, e Alguersuari a não evidenciar grande talento… A Force India está a melhorar rapidamente, com Sutil a ter passado à Q2, e Fisichella quase a chegar lá! Mesmo assim, esperava-se mais da equipa depois do treino da manhã. Sutil merece um posto melhor para 2010, mas não vou ao exagero de dizer McLaren…

Großer Preis Santander von Deutschland 2009 – Qualificação

11 de Julho de 2009 Deixe um comentário

Mais vale tarde que nunca. É assim que podemos classificar a conquista de pole por parte de Mark Webber. O australiano aproveitou da melhor maneira uma pista com condições a alterarem-se para conquistar a pole. O seu companheiro e grande mestre da chuva, Sebastian Vettel, não conseguiu aproveitar da melhor maneira a sua habilidade, a do RB5 e as condições adversas, ficando atrás do seu companheiro e dos dois Brawn no seu próprio “terreno”. Barrichello e Button ficaram logo atrás do pole position, com Rubens na frente de Jenson Button. O brasileiro foi o que aproveitou melhor na Q2 o curto período em que os slicks eram a escolha certa, ficando na frente. Só que acabou por não bater Webber apesar de ter menos combustível que o australiano. O seu companheiro ficou pela segunda vez seguida atrás dele, mas estar na frente de Vettel pode ajudá-lo a distanciar-se no campeonato.A McLaren confirmou as suas expectativas em relação às novas peças, conseguindo intrometer-se na frente do grid, com ambos os carros na Q3 pela primeira vez este ano. Com Lewis a ter chegado a estar na frente do pelotão na derradeira sessão. E, chega agora a maior surpresa da qualificação, Adrian Sutil após ter aproveitado brilhantemente os momentos secos da Q2, qualificou-se em sétimo na frente dos dois Ferrari, que estavam mais pesados! Enquanto um Force India chegava pela primeira vez à Q3, o outro afundou-se na grelha de novo, apesar das boas prestações de Fisico em Silverstone. Os Ferrai até andaram bem tendo em conta, que estão bastante pesados, mas o facto dos pilotos terem saído muitas vezes de pista, e de Sutil estar mais leve, e, ainda, o estrondoso erro cometido na troca de pneus de Massa…A Renault parece ter ganho algum ritmo: pelo menos já nenhum piloto fica na Q1… Na realidade, Piquet bateu pela primeira vez o seu companheiro, um facto que pode salvar o seu lugar na equipa francesa até ao fim do ano. O espanhol na realidade foi bloqueado por Glock na Q1 com o alemão a levar uma penalização. Alonso ainda esteve na frente na Q2, mas os despistes não ajudaram a melhorar o tempo. BMW e Williams estiveram muito em baixo, mas se isso já era esperado da BMW, o mesmo não se pode dizer da equipa de Sir Frank, pois esperava-se uma continuidade dos resultados de Silverstone. A Toyota teve o mesmo resultado que os Williams, ou seja, desilusão absoluta com nenhum carro na Q3. Pior mesmo só no Mónaco… E os Toro Rosso que pareciam estar no bom caminho no início do ano, agora estão a afundar-se cada vez mais, piores mesmo que os irreconhecíveis Force India…Peço desculpa, é por não poder assistir à corrida devido a compromissos familiares. Eu sei que é a segunda corrida seguida, e por isso peço desculpa, mas estas coisas não se prevêem…

Santander British Grand Prix – Qualificação

21 de Junho de 2009 Deixe um comentário

A Red Bull está mesmo inspirada, após esta qualificação percebemos que a Brawn já não é o carro a bater. Vettel liderou um dobradinha com Webber nos treinos de sexta-feira, e na Q3 iam repetindo o feito se Webber não tivesse errado um pouco na sua volta lançada. O australiano era o nome mais apontado para a pole position, mas o seu companheiro de equipa roubou-a mesmo nas suas barbas. Mark foi ainda ultrapassado por Barrichello, o brasileiro, como que a confirmar a ideia de Capelli, conseguiu aproveitar melhor o rendimento do BGP001 que Button. Enquanto Rubens se conseguiu meter entre os dois Red Bull com algum esforço, Jenson esteve irreconhecível não conseguindo ir mais além do que sexto.Toyota e Williams melhoraram bastante as suas performances, com os carros de Frank Williams a voarem baixinho e a levarem Nakajima a bater pela primeira vez Rosberg, em quinto lugar contra o sétimo do alemão. A maior surpresa foi o facto do japonês ter sido consistentemente mais rápido que o alemão, após uma dobradinha Willimas nos treino da manhã chefiada por Nico, Kazuki foi o mais rápido da Q1! Na Toyota ainda que os carros japoneses tenham passado um pouco mais despercebidos, também vão partir em boas posições para a corrida: Trulli em 4º e Glock em 8º. A Ferrari,que em Istambul era dada como principal rival da Brawn, ficou muito abaixo das expectativas, com Massa a ficar na Q2 por um erro que assumiu ter sido seu, e Raikkonen passou à Q3, mas não deslumbrou…Na Renault, Alonso tem motivos para as fortes críticas que dá a Briatore. Piquet ainda conseguiu chegar à Q2, mas não conseguiu sair de lá; Alonso saiu, mas ficou em último na Q3, e, como o seu companheiro disse, já foi a dar tudo por tudo, extraíndo tudo o que o carro tinha que saiu da Q3. A BMW vai de mal a pior: os pontos da última corrida já parecem uma miragem distante, com ambos os carros a não irem além da Q2, e Heidfeld vai partir do último lugar desta. Toro Rosso e Force India ocuparam as suas posições habituais, mas a McLaren fez péssimamente mal, com Hamilton a ficar na Q1 (!), devido ao acidente de Sutil (segundo ele diz), e Kovalainen soou muito para chegar a 13º.