Singtel Singapore Grand Prix 2009 – Corrida

Grande corrida com um grande resultado final que tornou Lewis Hamilton no mais vencedor no período 2007-2009! Apesar de algumas opiniões insistentes em como o GP da Singapura é dos mais aborrecidos e que devia sair do calendário creio que estão errados: considero esta corrida emocionante graças à mudança de protagonistas.

Enfim, numa corrida em que Button garantiu por certo o título mundial, Rosberg e Vettel cometeram erros cruciais que nos roubaram a hipótese de ver uma luta a três pela vitória nas voltas finais. A 4 se contarmos com Glock, que fez uma corrida fenomenal, ainda que sem chegar perto de Hamilton!

Domínio de Hamilton e brilho de Glock

Por mais que se tente discordar é impossível: Lewis esteve inspirado na noite de Singapura, ganhando muito tempo no início da prova com um carro mais pesado. Quando o Safety-Car apareceu, por causa do acidente Heidfeld-Sutil, Vettel revelou-se um forte adversário mas tal como na Turquia não conseguiu passar, mesmo estando mais leve.

Depois de também ele ter cometido um erro, Hamilton limitou-se a controlar a corrida, nem se dando ao trabalho de andar ao nível de Glock, pois o alemão já vinha muito atrás quando começou a bater os tempos do britânico…

Timo esteve excelente, ganhando uma posição a Alonso nas primeiras voltas, e passando Webber depois porque a Red Bull o tinha mandado fazer por medo a uma penalização por ter ido para fora da pista no combate com Alonso. As falhas de Rosberg e Vettel colocaram-no na segunda posição nunca tendo sido ameaçado por Alonso.

Travões dão dores de cabeça a Red Bull

A Red Bull (e com isto também me refiro à Toro Rosso) esteve péssima. Por mais que as performances até tenha sido bem melhores que nas corridas anteriores, a verdade é que os carros de Adrian Newey sempre se mostraram demasiado frágeis…

Prova disso foi o espelho retrovisor de Vettel se ter soltado em plena recta, depois de ter ficado deformado durante várias voltas, e ainda os problemas de travões que assombraram Sebastian no final da corrida, e que já tinham colocado o seu companheiro e os Toro Rosso de fora da corrida!

No entanto não foram apenas os travões que causaram problemas a Alguersuari, que (na minha opinião) foi o causador do acidente entre Heidfeld e Sutil, para além de ter feito sobreaquecer o último…

Para Mark Webber foi muito pior: o título foi-se e agora será forçado a ajudar Vettel a tentar alcançar os Brawn.

Quem os viu e quem os vê

Ferrari, Force India e Williams estiveram muito diferentes das performances vistas nas últimas duas corridas: só que enquanto isso foi pela positiva na Williams, foi pela negativa nas duas primeiras…

Depois de terem conquistado os primeiros pontos, esperava-se que os VJM-02 chegassem (pelo menos) ao Top Ten. Nada disso aconteceu e o único representante de Vijay Mallya acabou na última posição… A Ferrari não se pode ficar a rir, pois o “Iceman” apenas chegou em 10º, e “Físico” só conseguiu chegar na frente de Liuzzi (que esteve muito menos impressionante em comparação com Monza)!

Já os carros de Sir Frank viram o regresso aos bons tempos, e parecia que finalmente iriam facturar um pódio, mas o facto de Rosberg se ter baralhado e colocado o carro inteiro sobre a linha das boxes (1ª vez na história)… Um “drive-through” era óbvio e Nakajima voltou a não estar à altura do carro.

Mensagens de apoio para “desapoiar”

No final da corrida Fernando Alonso esteve no mínimo estranho: não perdeu tempo a festejar, foi o primeiro a chegar ao line-up dos três primeiros, cumprimentou Glock e não Hamilton (isto já é um pouco mais justificável…) e mal festejou o melhor resultado da temporada num dos tempos mais difíceis da equipa.

O pior ficou reservado para o final quando afirmou dedicar o pódio a Flavio Briatore… O desagrado da equipa foi óbvio, pois o italiano fez declarações de vingança após a decisão do Conselho no mínimo estranhas! Uma prova que o espanhol deve estar de partida para a Ferrari, como o presidente da Scuderia já deixou escapar…

Button com uma mão na taça

A corrida de hoje foi obviamente a consagração de Button: é absolutamente irrealista que Barrichello consiga tirar metade dos pontos disponíveis a Button em 3 corridas (15 em 30). O inglês sorriu como nunca no final pois nem precisava de acabar na frente de Rubinho para consolidar a sua posição.

Rubens perdeu as hipóteses de acabar na frente de Button após ter deixado o motor “morrer” na última paragem… Mesmo assim se Button não ganhar uma corrida até ao final do ano não merece o título, pois assim só terá ganho quando o Brawn foi o dominador indiscutível!

Leia também:
Singtel Singapore Grand Prix 2009 – Qualificação
Gran Premio Santander d’Italia 2009 – Pontuação
Gran Premio Santander d’Italia 2009 – Corrida

Post anterior: Singtel Singapore Grand Prix 2009 – Qualificação

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: