Gran Premio Santander d’Italia 2009 – Pontuação

Após uma brilhante exibição de Rubens Barrichello no GP da Itália, chega a altura de ver quem fez um bom trabalho e quem é “um Luca Badoer”! Para quem é novo nestas andanças lembro que as pontuações vão de 1 a 10, e que é tudo com base no desempenho em pista: o facto de os carros serem melhores não será levado em conta…

Rubens Barrichello: Tinha tudo para conseguir ganhar a corrida: era o mais pesado da Q3, partia à frente do companheiro apesar de este estar mais leve, e por último está num momento fantástico. Assim que Button se começou a aproximar Rubens respondeu, ganhando uma corrida em que corria o risco de abandonar por causa caixa! Nota 10.

Jenson Button: Conseguiu finalmente recuperar o andamento, mas continua atrás de Barrichello. Conseguiu desenvecilhar-se de Kovalainen sem perder tempo, e defendeu-se de Hamilton nas voltas finais. Contra si joga o facto de se ter qualificado mais leve que Rubens, e de nem se ter dado ao trabalho de desafiar Barrichello por ser o suficiente para o campeonato… Nota 7.

Kimi Raikkonen: Depois de ter sido dado como uma carta fora do baralho no início do ano, conseguiu voltar ao ritmo que o classificou de “Iceman” e “Flying Finn”. O mais provável é pilotar um Ferrari em 2010, após ter feito (mais) uma corrida a defender-se de um carro mais rápido. Chegou ao pódio pela 4ª vez consecutiva, e está-se a chegar aos Red Bull. Nota 8.

Adrian Sutil: Depois de ter desperdiçado oportunidades brilhantes de pontuar em Shangai, Nurburgring e Spa, agarrou esta com as duas mãos para conseguir a volta mais rápida, uma primeira fila, e não largar os escapes de Kimi até ao final. Brilhante, mas o carro ajudou… Nota 9.

Fernando Alonso: O espanhol não conseguiu levar o Renault acima de algo mais que uns pontos, nem com um KERS que foi fundamental para a pista. No entanto, parece mais interessado em garantir um lugar na Ferrari, e o “Renaultgate” ainda lhe vai tirar umas noites de sono… Nota 6.

Heikki Kovalainen: Tinha uma boa estratégia que juntamente com a posição de largada, poderia dificultar a vida aos Brawn. Nada disso aconteceu, perdendo para ambos os BGP001 na largada (e tinha KERS…), depois deixou muito a desejar com a forma pouco rigorosa com que se defendeu de Liuzzi… Os abandonos à sua frente deram-lhe pontos, mas tem muito a agradecer a Martin Withsmarth já que é provável que seja confirmado! Nota 5.

Nick Heidfeld: Depois de ter tido que abortar a sua qualificação devido a um problema no motor que também afectou o seu colega, conseguiu recuperar algum ritmo para a corrida, aproveitando a subida de forma da BMW para marcar pontos pela 2ª corrida seguida, e já vai em mais de 40 corridas sem abandonar! Nota 7.

Sebastian Vettel: Ganhou apenas uma posição em relação ao grid, quando teve dois abandonos à sua frente… Logo aqui se vê como o alemão esteve bem abaixo do nível habitual em Monza: mas também mal tinha carro para pontos! Nota 5.

Giancarlo Fisichella: Como substituto de Badoer, era para ele facílimo fazer melhores resultados e foi exactamente isso que se verificou. No entanto nem chegou a tentar defender-se como deve ser de Buemi que tinha um carro claramente inferior… O facto de ter abortado/falhado o programa a cumprir nos treinos fez o melhor que pôde: esperemos por Singapura! Nota 6.

Kazuki Nakajima: A cada corrida que passa, o japonês relembra a todos o que eram pilotos como o seu próprio pai: sem qualquer vestígio de talento à mostra, e que deve à sua nacionalidade o facto de permanecer nesta competição, à semelhança de Speed na Toro Rosso… A sua performance na corrida? Nem apareceu nas câmaras… Nota 3.

Timo Glock: Tal como o seu companheiro apenas apareceu na TV, aquando das suas disputas com ele. A maneira vigorosa como atacou o companheiro poderá ter-lhe dado uma boa imagem junto da Toyota, mas isso não serve de nada se os japoneses continuarem a fazer figura! Nota 5.

Lewis Hamilton: Conseguiu a pole position, e fez um ritmo infernal antes da primeira paragem. Depois no turno seguinte baixou o ritmo, mas no final atacou Button vigorosamente perdendo o controlo do carro numa das suas tentativas… O facto de não ter culpado a equipa por ter um carro mais lento, mas sim a si próprio caiu bem para todos. A única coisa que ele precisa de trabalhar é manter a calma como Webber e Button conseguem. Nota 8.

Sebastien Buemi: O suíço nunca mais foi o homem visto nas primeiras provas que conseguia levar o Toro Rosso até posições de destaque. Quando se apercebeu que Bourdais e Alguersuari não eram adversários à altura baixou o ritmo… Na corrida nunca se percebeu bem onde andava, mas a ultrapassagem a Fisichella merece aplausos! Nota 5.

Jarno Trulli: Na conferência de imprensa afirmou que para si, estar em 12º ou 15º é a mesma coisa… Isso explica a sua tresloucada tentativa de passar Nakajima que por pouco não eliminava o seu companheiro e ele próprio! Mas, conseguiu dar a todos um belo “show” quando emparelhou com Glock durante duas curvas seguidas, nesta que deverá ser a última temporada do italiano na F1! Nota 6.

Romain Grosjean: O francês vai fazendo corridas piores a cada que passa. Na qualificação nem tinha ficado mal, mas uma saída de pista e outra corrida em que não figurou uma única vez… Nota 2.

Nico Rosberg: Não conseguiu contrariar o mau andamento da equipa, mas deu a entender que assim que percebeu que batia apenas os Toro Rosso baixou os braços… Acabou em último, mas o facto de a equipa ter achado que tinha um furo e mandá-lo às boxes cedo, quando era suposto ser o mais tardio a fazê-lo não ajudou nada! Nota 4.

Vitantonio Liuzzi: Alguersuari e Grosjean devem-se estar a roer de inveja: mesmo parado há dois anos, o italiano fez melhor que eles que estavam em competição… “Tonio” foi soberbo, mas tem muito a agradecer ao carro, porque para além de ter estado competitivo, e já se percebeu que o VJM-02 é de fácil adaptação. Não lhe estou a retirar o mérito: a ultrapassagem a Kovalainen foi excelente! Nota 7.

Jaime Alguersuari: Por mais que ele diga que está na F1 porque é um bom piloto, está-se a tornar óbvio que ele ainda precisa de continuar em categorias inferiores, porque apesar de abandonar por problemas mecânicos, nunca se lhe viram lances de génio ou qualquer coisa parecida. Nota 3.

Robert Kubica: Tal como Heidfeld teve que abortar a qualificação, e na corrida envolveu-se com Mark Webber o que lhe dificultou bastante a vida… Teve que parar para mudar a asa dianteira, mas curiosamente abandonou por causa de motor, deixando antever dificuldades à BMW! Nota 4.

Mark Webber: Para quem está (ou melhor, estava…) a lutar pelo campeonato só fez uma boa porcaria: qualificou-se atrás do companheiro, partiu mal, e acabou a sua corrida na 1ª volta no muro… Apesar de o polaco não ter deixado muito espaço, o australiano exagerou e devia ter sido mais prudente, voltando a ficar atrás de Vettel. Nota 4.

Sobre o GP de Itália:
Corrida
Qualificação
Previsões

Post anterior: “Renaultgate” continua nos cartoons e no paddock
Post seguinte: O regresso da Lotus.. com Cosworth!

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: