Agora é que está tudo tramado…

Rumores não faltavam para tentar justificar ou descobrir tudo o que se passou relativo ao “Renaultgate”, mas agora é que parece que “o caldo entornou” para os lados de Enstone. Um depoimento assinado por Nelsinho Piquet foi para às mãos do F1sa.com que o colocou à disposição de todos.

No depoimento prestado por Piquet, está tudo desde as confirmações de que Symonds e Briatore mandaram o brasileiro chocar contra o muro logo após a paragem de Alonso, de modo a favorecer o espanhol. Diz também que apenas aceitou colaborar, porque Flavio lhe tinha dito que era o necessário para ver o seu contracto renovado, pois ele estava impedido de negociar com outras equipas.

No mesmo documento, está escrito que a curva foi escolhido por estar longe do alcance das gruas e guindastes, o que obrigaria à entrada do Safety-Car. Mais preocupante ainda é que no sentido da segurança, apenas Pat Symonds disse para ele não se ferir, quando aquele acidente poderia não só ter ferido o piloto como os comissários e público que estavam perto!

Após todos estes eventos, Piquet afirma que o assunto foi esquecido, pois apenas Briatore disse discretamente “obrigado” após a corrida.

No entanto a equipa parece desesperada em salva guardar a equipa de escândalos potencialmente desastrosas, já que minutos antes deste post declararam que iriam começar acções legais contra a família Piquet, por “extorsão e alegações falsas”…

No entanto, eis a minha questão: alguma vez um piloto tramaria a própria equipa simplesmente por ter sido demitido? Já imaginaram como teria feito o Barrichello se tivesse esse tipo de temperamento com a Ferrari?!

Portanto tal como o Capelli, acredito que esta história está muito mal contada, e que mesmo um julgamento da FIA não deverá desenterrar “os podres” da equipa francesa. Algum de muito profundo aconteceu, e explica porque Piquet não saiu logo da equipa, e ainda teve a “oportunidade” na Hungria…

No entanto está a faltar um pormenor bem grande: quem sabe desta trama? Muitos defendem que o mais provável é ter ficado tudo entre Piquet, Briatore e Symonds. Isto porque no documento de Piquet lê-se que o engenheiro teria ficado surpreso com a natureza com base no acidente, por outras palavras, achou muito estranho o brasileiro não ter travado.

Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: