ING Magyar Nagydíj 2009 – Corrida

Após um dos mais emocionantes GP’s da Hungria, se é que isso existe no Hungaroring, Lewis Hamilton conquistou o melhor resultado da temporada, devendo também aliviar a pressão que a equipa tinha nos seus ombros após os brilhantes resultados da Brawn terem tentado a Mercedes. O britânico aproveitou da melhor maneira o KERS na largada, e assim que percebeu que era a melhor hipótese de uma vitória nesta temporada, Lewis passou Webber por fora e perseguiu Alonso até este abandonar, chegando a ter uma liderança de 15s. O seu companheiro foi menos impressionante, pois com dois abandonos à sua frente, ganhou apenas uma posição, ganhando mais pontos dentro da equipa do que na prova…

Na Ferrari, o acidente de Massa na qualificação, deixou um ambiente pesado, com a equipa a prestar-lhe homenagem antes da largada com uma placa: “Força Felipe, estamos sempre contigo”. Raikkonen deve-se ter sentido na obrigação de animar a equipa, pois fez uma brilhante performance, agressiva (valeu-lhe uma investigação dos comissários) e digna do Iceman que foi em tempos. A Renault parecia estar no caminho certo para, pelo menos, um pódio, mas uma roda mal aparafusada valeu a suspensão para o próximo GP. Assim que o espanhol abandonou, Briatore abandonou o seu posto, pois, na sua opinião, por Piquet não valia a pena ficar… O brasileiro deverá mesmo ser substituído por Grosjean para Spa.

Nos candidatos ao título, Webber foi o melhor classificado numa corrida em que foi excessivamente cuidadoso, perdendo a oportunidade de diminuir a margem de Button e aumentar a vantagem para Vettel que abandonou com problemas de suspensão como resultado do toque de Raikkonen. A Brawn fez pior, numa corrida em que devia ter voltado a ganhar, Jenson Button voltou a não conseguir andar bem, ficando com apenas dois pontos e uma liderança pontual muito magra. Barrichello não conseguiu recuperar da má qualificação, ganhando duas posições apenas por abandonos. A Williams está cada vez melhor com Rosberg a chegar num quarto posto, não ameaçado por Kovalainen. Nakajima é que não está a dar o que devia, e mesmo pressionando Trulli nas últimas voltas, continua a zero no campeonato, enquanto o seu companheiro faz exibições brilhantes.

Os dois Toyota recuperaram bem após a péssima qualificação, num circuito onde é complicado ultrapassar, conseguindo entra nos pontos, com Glock a bater Trulli. Toro Rosso e Force India não tiveram tantas melhoras como o esperado com Buemi a ser batido por Alguersuari, e Fisichella não impressionou após o abandono do seu colega. Kubica perdeu a paciência com a equipa, pois o polaco não gostou do facto de a equipa quase ter celebrado o facto de terem sido mais rápidos na corrida que na qualificação… O comunicado do abandono da F1, mesmo assim, apanhou todos de surpresa, pois esperava-se que Toyota ou Renault o fizessem primeiro.

Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: