Archive

Archive for Maio, 2009

Chuva de inscrições

31 de Maio de 2009 Deixe um comentário

Após as posições de força da FOTA, as equipas dessa associação decidiram-se pela inscrição. No entanto, foi como condições: a FOTA apenas irá participar se a FIA não implementar o tecto orçamental ou se aumentar o valor do mesmo. Williams acabou por não se inscrever nestes parametros, fazendo uma inscrição separada, ou seja, aceitando por completo os termos do tecto orçamental.

Novas equipas vão tentar a sua sorte para o próximo ano: Prodrive finalmente decidiu inscrever-se, com um suposto acordo de parceria com McLaren / Mercedes, e durando apenas dois anos, altura em que passaria a ser a Aston Martin Racing; a Lola, para além de fornecer chassis à Campos irá também criar a sua própria equipa de competição; a Litespeed, vai participar com apoio da MGI Ltd (empresa de Mike Gascoyne) e com motores da Cosworth; ainda mais surpreendente, a March poderá ter-se inscrito!

Apenas 13 equipas serão aceites, numa lista que a FIA irá divulgar, mas há dois pormenores que temos de reparar: primeiro, à excepção da USGPE nenhuma outra equipa ameça tirar as equipas FOTA da sua participação; segundo, os motores Cosworth não foram usados nos últimos anos, pois ninguém os quis, mas, para o próximo ano já há três(!) equipas interessadas e com supostos acordos com a marca para o seu fornecimento! Isto quando o motor BMW está disponível para quem quiser… A marca alemã parece estar a pagar pela péssima temporada que está a fazer.

FIA e FOTA condenadas a entenderem-se

28 de Maio de 2009 Deixe um comentário

Após se ter verificado que a FOTA tinha meios financeiros para fazer a tão aclamada GP1 para 2010, a FIA e Ecclestone fizeram de tudo para impedir isso legalmente. A Williams que tinha dito que esperaria mais uns dias, já foi suspensa da FOTA por se inscrever, quando as outras equipas tinham pedido para não o fazer, e espera-se que as outras equipas se inscrevam na data-limite (esta 6ª feira), mas acampanhadas de um documento em como não participam se não houver acordo em relação às disputas FOTA vs FIA.

Antes da reunião entre Mosley e as equipas começar, Ross Brawn fez (como líder técnico da FOTA) uma proposta de adenda ao regulamento técnico, que permitiria poupar entre 15 a 20 milhões de euros, sem que fosse necessário o tecto orçamental. Aliás, nesta reunião, Mosley pareceu aceitar que talvez se devesse aplicar o novo regulamento passo-a-passo para que se possa estudar e prever os efeitos do mesmo. Será difícil que seja possível de atingir um acordo antes da data limite, mas é essa a esperança de todos.Entretanto além da Williams, a USF1 e a Campos Racing já se inscreveram no campeonato, ambas indo usar motores Cosworth. A USF1 terá em 2010, um ano de transição para fazer o máximo de testes possíveis, pois a equipa está “obrigada” a usar pilotos americanos o que, como Peter Windsor disse, “… terão contractos de dois anos… no próximo ano não lhes exigiremos nada…”. Já a Campos tem um acordo de três anos com a Dallara para construcção e projecção de chassis, e ainda tem a Comunidade Valenciana para dar apoio financeiro. A Epsilon Euskadi já tem uma fábrica perto da cidade basca de Vitória, e o governo regional está a construir um circuito capaz de receber a F1, esperando-se apenas que, a juntar à Villadelprat, outra empresa com capitais públicos dê o OK.

Grand Prix de Monaco 2009 – Corrida

25 de Maio de 2009 Deixe um comentário

Demolidor, é assim que podemos considerar o início de temporada de Jenson Button, que conquista a sua 5ª vitória da época, facto que apenas Schumacher e Mansell se podem gabar de ter feito mais. O britânico venceu pela primeira vez nas ruas de Mónaco com completo domínio, logo na largada ele começou a distanciar-se, não sendo ameaçado por ninguém, e, depois do “sprint” inicial limitou-se a gerir a vantagem que tinha sobre Barrichello. No final acabou por fazer asneira, enganando-se em onde pôr o carro, tendo de correr até ao pódio. O brasileiro (em quem eu apostava para dar um “rés-vés” à corrida) não impressionou, fazendo de barreira de pontos para o seu companheiro ir ganhando o título. No discurso final, já nem falava em título…A Ferrari parece estar a sair do seu péssimo início de temporada, com um excelente resultado, indo ao pódio pela primeira vez desde Brasil 2008. Raikkonen fez uma boa corrida, pressionando Barrichello nas voltas finais, mas terá perdido alguns pontos (de confiança) ao afirmar que não tinha nada a perder, e que não iria levantar o pé na primeira curva, mas, partiu tão mal que nem deu para perceber se o iria mesmo fazer. Felipe Massa teve lutas muito interessantes com Vettel e Rosberg, cortando a chicane do porto, e a devolver a posição a Vettel perdeu outra para Rosberg. Vettel e Rosberg ficaram um pouco abaixo das espectativas: o piloto da Red Bull teve problemas de pneus, e quando colocou novos começou a recuperar terreno, mas bateu no muro e a sua corrida ficou por ali. O seu compatriota até fez uma boa corrida, mas, ou o alemão perdeu muito tempo nalgumas voltas, ou os mecânicos da Williams estão um pouco lentos, porque Nico perdeu duas posições.Lentamente, Webber começa a recuperar terreno na Red Bull: na Espanha, usou uma estratégia inspirada e chegou ao pódio, e nesta corrida foi discretamente até um aceitável quinto posto. Já o companheiro de Rosberg deve estar prestes a ser despedido, pois enquanto Nico pontua, Nakajima está a zeros, e o abandono na última volta deve ter deixado um sabor amargo na boca de Frank Williams. A Renault ainda saiu bem de Monte-Carlo: Alonso conquistou uns pontitos (o máxima que a equipa francesa consegue este ano), mas Piquet desta vez não tem culpa de abandonar, pode largá-la toda em Buemi, pois o suíço falhou completamente a travagem abalroando o brasileiro, o que mostrou o estreante que é na corrida de Mónaco, ao nunca andar tão bem como nos outros circuitos. No entanto, o seu companheiro teve sorte, tirando alguma pressão sobre si ao ganhar outro ponto, e logo nesta corrida, apesar de ter cortado a chicane do porto, umas três vezes.Começam agora as equipas derrotadas de Monte-Carlo: McLaren, BMW, Toyota e Force India. Para os indianos, esta era a corrida em que tinham mais hipóteses de pontuar, mas faltou um bocadinho assim para Fisichella, e Sutil ainda tem que mostrar no seco as capacidades que tem no molhado. A Toyota e BMW andaram sempre no fundo do pelotão sem quaisquer surpresas, muito pouco para equipas que almejavam o título para este ano. Já a McLaren, viu Hamilton perder hipóteses logo na qualificação, e quando parecia que iriam conquistar pontos com Kovalainen, o finlandês voltou a fazer das suas, partindo a asa da frente do McLaren no mesmo sítio onde Massa o fizera na qualificação. Hamilton atacou a fundo sem pensar duas vezes durante toda a corrida, partiu a asa da frente, e acabou bem longe dos pontos. Se a temporada continua assim, aposto em Button e Barrichello para o título.

Categorias:Corrida, GPs, Mónaco

Grand Prix de Monaco 2009 – Qualificação

23 de Maio de 2009 Deixe um comentário

Sexta corrida, e quinta pole position de Jenson Button! O inglês continua a mostrar-se como o mais provável campeão do mundo deste ano, fazendo uma volta perfeita. Button esteve sempre inferior ao seu companheiro de equipa, nem sequer sendo o mais rápido na Q1 ou Q2, no entanto, uma volta perfeita mesmo no fim deu-lhe uma importante pole position, num circuito onde ultrapassar é quase impossível. Atrás de si ficou Raikkonen, que tinha a pole nas suas mãos, até o inglês a roubar nos últimos segundos da Q3. A Ferrari subiu finalmente de rendimento, estando durante todo o fim-de-semana entre os favoritos para o sábado. Os seus companheiros de equipa ficaram um pouco atrás, com Rubens a estar muito perto da primeira fila no seu aniversário, e Massa talvez pudesse ter feito melhor, não fosse um erro na Q1 no qual pariu o bico do seu carro.Após os dois Red Bull terem tido problemas de motor nos treinos de 5ª feira, ficou-se com algum receio de uma quebra dos carros de Adrian Newey, mas a equipa austríaca conseguiu levar os dois carros à Q3: Vettel podia mesmo ter feito a pole, e Webber chegou a estar em primeiro na Q2, até Raikkonen o tirar da frente. Após a equipa Williams ter sido alvo de críticas acerca da sua competitividade após a exibição de Barcelona ter deixado algo a desejar, Frank Williams só pode ter boas previsões para a corrida, com os dois FW31 na Q3, e Rosberg fez o melhor tempo na Q1, e nos treinos de 5ª. Kovalainen tirou bastante pressão para fora dos seus ombros, com uma boa qualificação, quando o seu companheiro errou na Q1, partindo a suspensão do McLaren, o que o atirou para 16º.A Renault parece ter encontrado o caminho certo: Alonso chegou à Q3, após ter sido o mais rápido nos treinos da manhã (para espanto de Galvão, que até se assustou ao pensar que o Renault estava com pneus duros), e Piquet deixou a sensação que podia ter feito mais se não tivesse entrado em pião numa das suas voltas rápidas. Toro Rosso e Force India espantaram tudo e todos ao ficar com os seus carros na Q2, com Buemi e Fisichella a superarem os seus respectivos companheiros de equipa.No entanto este feito foi mais graças a azares de terceiros, do que às performances dos STR04 e VJM-02. Os dois Toyota e os dois BMW ficaram com as posições que, em situação normal, seriam das outras duas equipas. Se da BMW (que fez uma homenagem aos 50 anos do Mini) já se esperava algo semelhante, o mesmo não se pode dizer da Toyota, que deve lembrar-se da pole no Barhain como uma distante miragem a cada corrida que passa. Fiquei com pena do Rubinho, esperava que ele fizesse a pole no aniversário… No entanto, adorava que esta fosse a classificação: Kimi em primeiro, seguido de Rubens em segundo e Rosberg em terceiro.

Categorias:GPs, Mónaco, Qualificação

Renault abandona F1

20 de Maio de 2009 Deixe um comentário

Já se esperava algo semelhante, após a equipa francesa ter dito que não garantia o fornecimento de motores a outras equipas (o que fez a Red Bull iniciar negociações com a Mercedes), mas a notícia não deixa de provocar alguma fúria com Max Mosley e aqueles dirigentes da FIA, que parecem mais preocupados em ter grandes contas bancárias, a fazerem o trabalho que lhes compete, ou seja, fazer com que o público se atraia ao desporto automóvel.

A notícia vem de um site de Espanha que garante que a equipa francesa irá fazer a declaração antes do termo da temporada, ou seja, ainda pode não acontecer. Porém, não convém achar que é apenas uma estratégia para fazer pressão na FIA, porque há muito tempo que se adivinhava esta notícia, a dúvida rezidia só, em que equipa o faria primeiro. É que no último GP foi possível ver Briatore falando com elementos da Ferrari, segundo se diz, para procurar estabelecer um acordo para fornecimento de motores.Isto, para o italiano (juntamente com Alejandro Agag) formar uma equipa nova (à semelhança de Ross Brawn) que, mesmo com o abandono da ING, teria na Total um bom patrocinador, pois se o tecto orçamental sempre se aplicar o que a marca de lubrificantes teria que aumentar em investimento nunca seria algo muito significativo. Em contrapartida, a equipa deixaria de contar com Fernando Alonso, que muito provavelmente não aceitará fazer parte de uma equipa privado, preferindo certamente rumar à Ferrari, ou mesmo BMW.

Próxima corrida – Mónaco

20 de Maio de 2009 Deixe um comentário

Projecto bem adiantado: GP1

19 de Maio de 2009 Deixe um comentário

Apesar das sucessivas mensagens de Mosley, em que o inglês afirma estar convicto de que as equipas irão assinar o regulamento e increver-se em 2010. Antes, também houve três ocasiões em que pairou sobre a FIA (e FISA) a ameaça de que as equipas se unirião num novo campeonato, e a FIA conseguiu conter todas as possibilidades disso acontecer. Então, o que leva o padock a acreditar que desta vez é a “sério”? É que, pela primeira vez, todas as equipas que constituem o campeonato do mundo (menos a Williams, sempre presa à FIA por dificuldades financeiras) estão unidas para criar a sua competição se a Mosley não tirar esta ideia louca do tecto orçamental.A verdade, é que, este ano, as equipas têm todas as bases para conseguirem que a sua ideia vá avante: têm importantes montadoras do seu lado (Ferrari, Toyota, Renault,…), têm muitos circuitos que não fazem parte da Fórmula 1 que estão em perfeitas condições, e, acima de tudo, a FIA é quem mais tem a perder com toda a situação. É que Mosley, das actuais equipas, só tem a Williams do seu lado, e das equipas que disseram que se iriam candidatar para 2010, apenas a USF1 tem os meios para construir uma verdadeira equipa de competição, a Lola não tem equipa de competição, a Prodrive e a iSport não têm patrocinadores de peso, a Litespeed nem na classe B da F3 anda bem, e a Epsilon Euskadi nem para Le Mans teve “budget” para participar! Isto deixa Mosley e Ecclestone com equipas insuficientes para ter um campeonato.Quanto aos circuitos, a GP1 tem muita escolha de circuitos que não estão na F1. E, mesmo os que estão, deverão abandonar em breve, poeque: a China só pagou metade do que devia este ano, os circuitos europeus (à excepção de Mónaco) têm que pagar fortunas, e Melbourne e Spa perderam com as provas de 2009 e 2008, respectivamente, muit mais do que ganharam. O que tenta muitas circuitos seria justamente a sua tendência para preços mais justos, que a FOTA pode oferecer. Eis algumas pistas disponíveis: Magny-Cours, Hockenheimring, Imola, Jerez, A1-Ring, Algarve, Montreal, Indianápolis, Qatar, Dubai,… A juntar a isto uma possível entrada de um circuito citadino americano, a volta de Adelaide e Jacarepaguá, e ainda circuitos do actual campeonato dispostos a preços justos, como China, e ainda circutos que venham com as equipas, como é o caso do Mónaco.