Arquivo

Archive for Março, 2009

Próxima corrida

31 de Março de 2009 1 comentário

Após pedir ao Bruno Mantovani para usar as suas “charges”, decidi publicar um folheto:

Categorias:Malásia, Pit Stop, Sepang

ING Australian Grand Prix 2009 – Corrida

29 de Março de 2009 Deixe um comentário

A Brawn impressionou todos. É assim que a equipa de Brackley deixa Melbourne. Jenson Button dominou a corrida à sua vontade, mesmo com o primeiro Safety-Car o britânico deu-se ao luxo de diminuir o ritmo nas últimas voltas. Já Rubinho, que eu esperava que superasse o seu companheiro de equipa, danifcou a asa da frente duas vezes, mas teve a sorte do seu lado e conseguiu o segundo lugar.
A Toyota que após uma boa qualificação viu os tempos anulados, partiu do pitlane, Glock perdeu o controlo do carro, e mesmo assim Trulli conseguiu o lugar mais baixo do pódio e o alemão um honroso 5º lugar. Quem sabe onde tinham ido das posições onde se qualificaram originalmente… Na McLaren foi forçado a abandonar e Hamilton (sejamos honestos) reagiu bastante bem a não ter o melhor carro, conseguindo terminar em quarto após inúmeras ultrapassagens. Vettel e Kubica cometeram a três voltas do fim um erro atroz, eliminando Kubica, já o alemão ainda tentou continuar com o Safety Car e uma suspensão partida, mas para o triste Sebastian o carro não aguentou.

Os Willams podiam ter ficado muito melhor, na Renault apenas Alonso conseguiu alguma produtividade com o R29, com Piquet a sair em frente na primeira curva. A Toro Rosso conseguiu um ponto com o estreante suiço, Webber e Heidfeld “lixaram” as suas corridas na primeira volta. A Ferrari foi uma autêntica desgrassa e a Force India conseguiu boas posições à conta dos desaires de terceiros.
Interessante foi o 2º Safety Car: primeiro saíram dois ao mesmo tempo e depois só saiu no final da última volta para Button poder festejar sem o perigo de embater no Mercedes-Benz.
*Actualização: penalização para Trulli por passar Hamilton sob o segundo Safety Car.
**Actualização: Trulli volta ao 3º lugar, Hamilton desclassificado após muita reflexão.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 10px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-firstrow td {background-color: #104F8C; color: #FFF; font-weight: bold;}

Posição Número Piloto Equipa Tempo / Causa
1 22 Button Brawn 1h34m15s784
2 23 Barrichello Brawn a 0,807s
3 9 Trulli Toyota a 1,604s
4 10 Glock Toyota a 4,435s
5 7 Alonso Renault a 4,879s
6 16 Rosberg Williams a 5,722s
7 12 Buemi Toro Rosso a 6,004s
8 11 Bourdais Toro Rosso a 6,298s
9 20 Sutil Force India a 6,335s
10 6 Heidfeld BMW Sauber a 7,085s
11 21 Fisichella Force India a 7,374s
12 14 Webber Red Bull a 1 volta
13 15 Vettel Red Bull a 2 voltas
14 5 Kubica BMW Sauber a 3 voltas
15 4 Raikkonen Ferrari a 3 voltas
Ret 3 Massa Ferrari a 13 voltas
Ret 8 Piquet Jr. Renault Pião
Ret 17 Nakajima Williams Acidente
Des 1 Hamilton McLaren a 2,914s
Des 2 Kovalainen McLaren Acidente

Ver também: Qualificação

ING Australian Grand Prix 2009 – Qualificação

28 de Março de 2009 Deixe um comentário

A Fórmula 1 recomeçou com todo o esplendor na Austrália. O que terá sido mais surpreendente? Os Brawn com a primeira linha, os Williams velozes nos treinos, a McLaren na Q2 ou a desclassificão da Toyota, quando a corrida dos nipónicas parecia que tinha tido para os pontos.
Indiscutivelmente, os Brawn foram cerca de 0,5 segundos (às vezes mais) velozes que os outros, restava apenas saber qual dos dois estaria à frente, que acabou por ser Button. O britânico nem escondeu a felicidade ao gritar a plenso pulmões no seu monolugar “YEAH!”.
Ninguém esperava que a McLaren fosse competitiva, mas esperavam-se lugares pontuáveis. Nem isso! A dupla de Woking saiu da Q1 com sorte e na Q2 apesar dos grandes esforços de Kovalainen, o MP4-24 foi o pior da Q2. A Ferrari esperava um dia melhor com Massa e Raikkonen a ficarem em 7º e 9º, respectivamente, entre eles ficou Trulli, já Glock ficou na frente de Massa (os Toyota foram desclassificados devido a uma asa traseira muito móvel).
Alonso e Heidfeld podem dizer adeus às suas pretenções de conquistar o título se pilotarem assim ao longo do campeonato. Os Force India e Toro Rosso já se esperava que ficassem pela Q1, mas Piquet ficou mesmo abaixo do esperado.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 10px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-firstrow td {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Posição Número Piloto Equipa Tempo
1 22 Button Brawn 1m26s202
2 23 Barrichello Brawn 1m26s505
3 15 Vettel Red Bull 1m26s830
4 5 Kubica BMW Sauber 1m26s914
5 16 Rosberg Williams 1m26s973
6 10 Glock Toyota 1m26s975
7 3 Massa Ferrari 1m27s033
8 9 Trulli Toyota 1m27s127
9 4 Raikkonen Ferrari 1m27s163
10 14 Webber Red Bull 1m27s246
11 6 Heidfeld BMW Sauber 1m25s504
12 7 Alonso Renault 1m25s605
13 17 Nakajima Williams 1m25s607
14 2 Kovalainen McLaren 1m25s726
15 1 Hamilton McLaren s/tempo
16 12 Buemi Toro Rosso 1m26s503
17 8 Piquet Jr. Renault 1m26s598
18 21 Fisichella Force India 1m26s677
19 20 Sutil Force India 1m26s742
20 11 Bourdais Toro Rosso 1m26s964

Birras de paddock

24 de Março de 2009 Deixe um comentário

Saí uma semana, pensando que não iria acontecer muito mais à Fórmula 1 a apenas uma semana do mundial, mas afinal parece que me enganei…

Saiu a notícia de que (graças a Deus) o sistema de vitórias foi abandonado, achei que não valia a pena dizer, porque com toda a contestação já se esperava. Agora, cai uma bomba destas, nem pensar em não publicar.
O que aconteceu (resumidamente) foi que Briatore e Dennis, que se dão tão bem como todos sabemos (até custa não rir) se entenderam. Até aqui tudo bem. O problema foi que concordaram em não enviar os seus carros para Melbourne, se o patrão da F1 não revisse a percentagem dos direitos comerciais. Pois é…
No entanto, Ecclestone é uma velha raposa e assim que ficou entre a espada e a parede, pegou no seu telefone e disse que ia cancelar as partidas dos aviões para a Austrália. Escusado será dizer que a conversa ficou por ali…
Apesar da rápida resolução, não deixa de ser preocupante esta discussão, pois a seguir a esta podem vir mais que se vão limitar a trazer dias cada vez mais negros para o futuro da Fórmula 1.

Breves antes da Austrália

19 de Março de 2009 Deixe um comentário

Decidi não publicar mais sobre os testes de Jerez, pois parecia que o resultado era sempre o mesmo. A partir de agora, vou apenas falar dos testes quando fôr o último dia.

Mas, não é essa a razão da publicação. Equanto eu estive “calado” surgiram mais broncas. Pois é…
Primeiro, o sistema de pontos – estava mesmo à espera que a FIA aceitasse a proposta da FOTA (12-9-7-5-4-3-2-1), mas isso não aonteceu. Previligiar as vitórias vai fazer com que sintamos saudades do sistema de medalhas de Ecclestone, nesse os pódios ainda contavam para alguma coisa…
Segundo, o tecto orçamental – este sistema não vai funcionar, mesmo que venha a trazer toda a liberdade que promete, pois na Ferrari esses 33 milhões de euros iam no instante, só com o salário de Kimi Raikkonen iam 30 milhões… Para as equipas como Force India ou Toro Rosso seria excelente, passariam a ter meios para competirem com colossos com Ferrari e Toyota. Duvido que seja aceite pelas equipas de frente. Uma F1 equilibrada nunca seria aceitável pelos agentes publicitários…

Terceiro, as alterações nos testes – sou totalmente de acordo. Os três dias de testes para jovens dariam a oportunidade a jovens, para a triste figura deste ano (apenas um “rookie”) não se voltar a repetir, quem sabe o “nosso” Álvaro Parente na Renault… XD Creio que os teste de aerodinâmica de oito dias, seriam uma grande oportunidade para quem fôr à Austrália com um carro mais lento.

Cheguei, vi e venci…

16 de Março de 2009 Deixe um comentário

Não estamos a falar de Júlio César, mas sim de Rubens Barrichello, hoje em Jerez de la Frontera, palco do primeiro dos últimos seis dias de testes antes do início do Campeonato do Mundo de F1, em Melbourne, na Austrália, Rubens Barrichello voltou a colocar o Brawn GP no topo da tabela de tempos, ainda que, para já só tenha rodado acompanhado da Renault e da Williams.

Rubens Barrichello fez o melhor tempo dos treinos, seguido de Alonso (que teve um acidente) e depois Nico Hilkenberg.
A boa performance da Brawn GP tem sido uma constante durante os testes finais antes do GP da Austrália, que acontece dia 29 de Março, em Melbourne. A equipe, que era tida como o elo mais fraco do pelotão, tem mostrado fiabilidade e já aparece entre as favoritas a subir ao pódio na prova de abertura da temporada.
Tempos
1. Barrichello Brawn 1m19s236 102 voltas
2. Alonso Renault 1m19s895 40 voltas
3. Hulklenburg Williams 1m20s013 69 voltas

Velho?! Eu?

13 de Março de 2009 Deixe um comentário

Com o melhor tempo da semana, Rubens Barrichello terminou o último dia de testes colectivos da Fórmula 1 em Barcelona na frente. O brasileiro confirmou o bom desempenho da Brawn GP, que sempre esteve entre os primeiros colocados em todos os dias de actividades no circuito espanhol. Isto após circularem rumores que o brasileiro estava arrumado…

O piloto brasileiro continuou a demonstrar todo o potencial do novo monolugar da Brawn GP, ao ser o único a rodar no segundo 18, com uma volta em 1.18,926s, num registo que deixou o segundo melhor, Nico Rosberg, em Williams, a 0,848s.
Timo Glock encerrou o lote dos três mais rápidos, com o Toyota, ficando já a mais de um segundo, ao passo que outro alemão, Sebastian Vettel, com o Red Bull, foi o quarto mais rápido.
“A Brawn não é uma surpresa para mim porque eles estão a preparar o carro há muito tempo. Eles fizeram um excelente trabalho com a aerodinâmica” – diz Fernando Alonso. O espanhol, aliás, fechou o dia na quinta posição, mesmo com um motor quebrado no início da sessão vespertina de testes. Alonso ficou quase dois segundos atrás de Barrichello. Lewis Hamilton, seu grande rival na Fórmula 1, tinha sido o pior de manhã, mas melhorou e terminou os testes na oitava posição. O inglês da McLaren foi alvo de hostilidades da torcida espanhola.
Felipe Massa, segundo nos testes de quarta-feira, terminou na sexta posição deste último dia. O brasileiro foi mais de um segundo e meio mais lento que o tempo de Barrichello. Ele ainda foi superado pelos alemães Timo Glock, da Toyota, o terceiro colocado, e de Sebastian Vettel, o quarto. No fim da tarde, a Ferrari ainda testou com o piloto o novo sistema de luzes no pit stop, o famoso “pirolito electrónico”.
Tempos
1. Barrichello Brawn 1m18s926 110 voltas
2. Rosberg Williams 1m19s774 120 voltas
3. Glock Toyota 1m20s091 128 voltas
4. Vettel Red Bull 1m20s576 83 voltas
5. Alonso Renault 1m20s664 64 voltas
6. Massa Ferrari 1m20s677 92 voltas
7. Kubica BMW Sauber 1m20s740 134 voltas
8. Hamilton McLaren 1m20s869 70 voltas
9. Buemi Toro Rosso 1m21s013 62 voltas
10. Fisichella Force India 1m21s045 141 voltas
11. Bourdais Toro Rosso 1m21s629 27 voltas
Categorias:Montmeló, Testes